Doença Celíaca: do que se trata? Como age no corpo


Conheça tudo sobre a doença celíaca, como ela ataca, o que tem a ver consumir trigo e muito mais

Hoje em dia é muito comum ouvirmos falar em dietas associadas a restrição de glúten, mas em meio aos modismos associados a alimentação, pouco se fala de uma situação em que essa restrição realmente é necessária, a doença celíaca.

A doença celíaca consiste em um processo inflamatório, no interior do intestino delgado, onde as células de defesa (imunológicas) agridem outras células do corpo, assim se classificando como uma doença autoimune. Neste caso, a inflamação é causada por uma proteína presente no trigo, centeio e cevada, o glúten. E tem como consequência a atrofia das vilosidades intestinais, o que acaba prejudicando a absorção de nutrientes.

Doença CelíacaSintomas da Doença Celíaca

Dentre os principais sintomas estão: Diarreia, perda de peso, sensação de estufamento, prisão de ventre, cólica, vômitos, anemia, falta de apetite, sintomas neurológicos e desconforto abdominal que podem se manifestar ainda na infância. Em adultos os sintomas costumam ser indefinidos e podem se apresentar como dores eventuais. Além desses, outros sintomas que estão relacionados à dificuldade de absorção de nutrientes podem aparecer. São eles: Falta de ar, cansaço, queda de cabelo, problemas de crescimento, lesões na pele, carência de vitaminas e osteoporose. Ainda é importante destacar que algumas pessoas podem apresentar apenas alguns ou nenhum sintoma.

Doença CelíacaDiagnóstico da Doença Celíaca

O diagnóstico pode ser realizado a partir de três procedimentos: A endoscopia, que verifica se há inflamação no intestino, exame de sangue que detectam a presença de anticorpos contra gliadina (substância presente no glúten) e, por fim, a adoção de uma dieta com restrição de glúten para avaliar uma possível melhora sintomatológica.


Doença CelíacaTratamento da Doença Celíaca

Não existe cura para a doença celíaca, mas com o tratamento adequado é possível levar uma vida longe dos sintomas característicos. A restrição de glúten ainda é o melhor e mais efetivo tratamento para o caso, assim evitando a inflamação. Essa medida pode causar melhora clínica dentro de dias.

A doença celíaca apresenta características genéticas, acometendo vários portadores na mesma família, sendo assim, quando um membro da família é diagnosticado é recomendado que todos os parentes de primeiro grau procurem realizar os exames, mesmo que não exista presença de sintomas.

Sendo mais comum em crianças, é importante lembrar que a amamentação protege quem tem predisposição a esta e outras inúmeras doenças. Além disso, introduzir alimentos que contém glúten antes do quatro meses acresce o risco de desenvolvimento da doença.

O não tratamento da doença pode causar linfoma e tumores no intestino.

Dieta para quem tem Doença Celíaca

Aderir a uma dieta com restrição de glúten não é uma tarefa fácil, exige muita disciplina e pesquisa. Hoje em dia quase todos os alimentos industrializados contém glúten em sua composição, e alimentos especiais para celíacos tem valor elevado em comparação ao do mercado e são difíceis de encontrar. Países de primeiro mundo como Itália, Inglaterra, Holanda, Finlândia e Suécia subsidiam essa produção.Já até ensinamos a fazer pão sem farinha de trigo em outro artigo.

Associações de defesa dos portadores dessa doença, há anos, cobram das autoridades que medidas legais sejam cumpridas em torno do apontamento obrigatório da presença de glúten no rótulo dos alimentos que o contém em sua fórmula. Essa medida simples evitaria que o consumo prejudicial desinformado ocorra.

Sugestões de novos artigos podem deixar nos comentários!

Referências: Saude AbrilPortal drauzio varella


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *