Saude

Síndrome do pânico: sintomas, como ocorre e mais




Síndrome do pânico é um problema grave e que deve ser cuidado. Entenda como se manifesta e quais os sintomas e tratamentos.

Síndrome do pânico ou transtorno de ansiedade é um tipo de transtorno de ansiedade. Essa síndrome é caracterizada por uma crise de medo e desespero muito intenso. Essas crises ocorrem de forma inesperada, sem sinais de perigo e sem motivos aparentes. 10% da população sofrem da síndrome do pânico, 3,5% dessas pessoas sofrem ataques repetidos, podendo causar alterações no comportamento.

Síndrome do pânico
Síndrome do pânico: sintomas, como ocorre e mais (Foto: Divulgação)

O que é transtorno de ansiedade

Transtorno de ansiedade ou síndrome do pânico é uma crise onde a pessoa sente e teme o que sente. É um transtorno que a ansiedade ocorre de modo alterado e é o principal sintoma. Tem como característica crises súbitas e muito intensas. Elas são recorrentes e incapacitantes.

Síndrome do pânico
Síndrome do pânico: sintomas, como ocorre e mais (Foto: Divulgação)

Sintomas dessa síndrome

A adrenalina do momento da crise causa alterações que preparam o indivíduo para o enfrentamento do perigo. Os sintomas são como se o corpo estivesse fugindo de algo que o ameaça. As crises de pânico geralmente ocorrem no início da vida adulta e no final da adolescência. Em alguns casos, ocorrem após os 30 anos e no período da infância. Nos casos que ocorrem na infância, o diagnóstico só é feito quando as crianças já estão mais velhas. As mulheres têm maior tendência de adquirirem o transtorno do pânico.

Síndrome do pânico
Síndrome do pânico: sintomas, como ocorre e mais (Foto: Divulgação)

Alguns sintomas da síndrome do pânico:

  • Aumento da frequência cardíaca (com concentração do sangue na cabeça e membros);
  • Calafrios · Desmaio
  • Dormência e formigamento nas mãos, nos pés ou no rosto
  • Dores abdominais · Dor de cabeça
  • Hiperventilação
  • Medo de morte iminente
  • Náusea
  • Ondas de calor
  • Ressecamento da boca;
  • Sensação de falta de ar (ocasionada pela não estimulação dos nervos sensitivos intranasais); · Tontura; entre outros.

Fatores de risco 

Não há uma causa exata para a síndrome do pânico, mas ela possui alguns fatores de risco. Podemos enumerar como os principais:

  1. Histórico de abuso sexual durante a infância
  2. Morte ou adoecimento de uma pessoa próxima
  3. Mudanças radicais ocorridas na vida
  4. Situações de estresse extremo
  5. Ter passado por alguma experiência traumática, como um acidente.

Um grave problema é a pessoa ficar com medo de ter uma crise de novo. As crises podem influenciar no comportamento em diversos locais; escola, trabalho, em casa, e etc. Essa síndrome pode despertar outros problemas como o uso de drogas, alcoolismo e depressão. Isso acontece porque alguns portadores dessa síndrome se sentem mal com o que suas crises podem ocasionar.

Síndrome do pânico
Síndrome do pânico: sintomas, como ocorre e mais (Foto: Divulgação)

Tratamentos para Síndrome do Pânico

O principal objetivo do tratamento da síndrome é diminuir o número de crises, sua intensidade e proporcionar uma recuperação mais rápida. Uma nova técnica para o tratamento de ataques de pânico é chamada de estimulação magnética transcraniana repetitiva. Os tratamentos mais tradicionais são feitos com medicamentos para ansiedade e psicoterapia.

Uma dica para quem está tendo uma crise é inspirar o ar pelo nariz lentamente e prende-lo, por dois segundos a quatro segundos. Depois, solta-lo devagar pela boca.

Se você está sofrendo da síndrome do pânico deve procurar um profissional que trate disso e seja da área. Como um psicólogo, terapeuta ocupacional, psiquiatra ou assistente social.

já falamos em outro artigo sobre o vicio em tecnologia que é bem preocupante tambem.

Sugestões e dicas podem deixar nos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.