Medidor de Glicose: veja como escolher o seu


Para os portadores de diabetes, ter um medidor de glicose é essencial para um bom controle da doença. A quantidade de medições diárias varia entre os pacientes, mas a automonitorização da glicose é recomendada para todos eles, principalmente os usuários de insulina.

No geral, as medições de glicose são feitas antes de cada refeição, 2 horas depois e antes de dormir, mas pode ser necessário fazer a monitoração ao sentir qualquer sinal de hiper ou hipoglicemia. É por isso que ter um medidor rápido e preciso é tão importante para os diabéticos.

Qual a importância de um medidor de glicose?

Os medidores de glicose são as ferramentas que farão o diabético saber a quantidade ideal de medicação a ser aplicada, e devem apresentar resultados confiáveis para que o paciente consiga estabilizar seus níveis de açúcar no sangue e manter sua rotina cotidiana sem complicações da doença.

O medidor é usado para decidir a quantidade de insulina a ser aplicada no momento, verificar se a medicação está sendo eficaz no tratamento e para verificar se a alimentação está tendo impactos nos níveis de glicose, além de ser muito importante para o controle glicêmico durante as atividades físicas.

O resultado pode ser alterado?

Infelizmente, existem alguns cuidados que devem ser tomados ao medir a glicose, pois várias atitudes podem acabar interferindo nos resultados. Os principais motivos para resultados imprecisos são: sujeira ou resto de comida nas mãos, armazenamento incorreto das tiras, falta de codificação ou troca do chip, uso de fitas vencidas ou mãos molhadas com água ou álcool.

Como escolher a melhor opção?

No Brasil, existem mais de 70 modelos de medidores de glicose e, ao se deparar com tantas opções, é normal que o paciente tenha muitas dúvidas sobre qual seria a melhor opção para o seu tratamento. Veja alguns critérios que você deve levar em consideração na hora de escolher o medidor de glicose ideal para a sua rotina:

Precisão: É muito importante saber se o medidor possui resultados precisos como os obtidos através de análises laboratoriais. A diferença aceitável entre os resultados é de 15% para mais ou para menos, pois os exames de laboratório analisam apenas a parte branca do sangue, enquanto o medidor analisa o sangue total.

Facilidade: Um medidor deve ser fácil de ser usado. Alguns utilizam códigos ou chips para realizar os testes de glicose, mas os modelos mais modernos já possuem codificação de fábrica, e por isso evitam erros na hora de verificar a glicemia.

Instruções rápidas: A maioria dos pacientes não lê o manual de seus medidores de glicose, é por isso que para evitar erros de manuseio, os medidores devem ser acompanhados de um pequeno manual com ilustrações, que poderá ser facilmente entendido pelo paciente leigo.

Interferência de substâncias: Como os medidores analisam o sangue total, alguns medicamentos, o excesso de triglicerídeos e a quantidade de hemácias, por exemplo, podem alterar o resultado.

Portabilidade: É importante que você sempre carregue seu medidor onde quer que vá, por isso, ele deve ser pequeno e portátil. Grande parte dos medidores já vêm acompanhados de um pequeno estojo, onde possui espaço para suas fitas e lancetador.

Tamanho da amostra: Quanto menor a quantidade de sangue que deve ser usada para obter o resultado, mais confortável fica para o paciente. É por isso que você deve observar qual será a necessidade de sangue que o medidor precisará para verificar a glicose.

Custo das tiras: Antes de comprar seu medidor, analise o custo-benefício das tiras. Para pacientes que fazem muitas medições por dia as tiras mais caras podem não ser a melhor escolha.

Memória: Para discutir sobre seus resultados com sua equipe médica, escolha um aparelho que possua grande memória e armazene uma boa quantidade de resultados.

Conheça o Freestyle Libre

Para aqueles pacientes que cansaram de ter que medir a glicose várias vezes ao dia, foi lançado um aparelho que promete acabar com boa parte das picadas no dedo: o Freestyle Libre. Para usar o aparelho, é aplicado um pequeno sensor na parte de trás do braço do paciente, esse processo pode ser feito pelo próprio usuário em casa, com a ajuda de um aplicador automático.

O sensor vem acompanhado de um leitor, que fará as medições de glicose. Assim, para ativá-lo, apenas aproxime o leitor ao sensor que estará em seu braço e logo você já poderá configurá-lo.

O sensor pode ficar no braço do paciente por aproximadamente 14 dias, evitando as picadas que o paciente faria durante todos eles. O sensor medirá a glicose a cada minuto e é capaz de armazenar essas informações por 8 horas e, ao encostar o leitor em seu sensor novamente, você terá todas as informações sobre sua glicose naquele período. Além disso, ele pode guardar até 90 dias de dados sobre a sua glicose.

Onde comprar mais barato?

Na farmácia Onofre, é o site oficial de vendas, com ótimo preço, mas na Pacheco também é possível encontrar, clique e confira:

botao onofre drogaria

Outro grande diferencial do Freestyle Libre é que, ao escanear sua glicose, ela virá acompanhada de uma seta tendência. Essa seta indicará as tendências para seu nível de glicose, se ele cairá, se subirá ou se ficará estável. Esse diferencial é muito importante para um bom controle glicêmico.

Os dados podem, ainda, ser exportados para o computador e gerar relatórios que podem ser levados para consultas médicas. É importante lembrar que todos os portadores de diabetes podem usar o sensor, não apenas os diabéticos tipo 1.

Para comprar o seu sensor, você deverá pedi-lo pela internet, em seu site oficial. Não é necessário receita ou prescrição médica para a compra. O preço do kit inicial é de R$599,70 e é composto por 1 leitor e 2 sensores, que durarão 14 dias cada um. Quando seus sensores “vencerem”, você deverá comprar outro, que custa cerca de R$239,90.

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *