Hidrocortisona – como age no corpo?


Hidrocortisona é um medicamento que pode possuir diversos efeitos colaterais para quem o usa, mas em alguns casos acaba sendo receitado pelo médico. Antes de sair usando, é essencial entender como esse medicamento age no corpo, englobando todos os seus benefícios e também malefícios.

Se esse remédio foi receitado para você, faça uso com cuidado e acompanhamento do profissional. Além de sempre buscar informações que lhe ajudem a perceber caso esteja sofrendo com algum efeito colateral. Saiba mais a seguir.

HidrocortisonaO que é Hidrocortisona

Hidrocortisona é um medicamento comercializado nos formatos de creme, pomada e injeção. Ele é indicado principalmente para ajudar no tratamento de dermatite, eczemas, queimaduras de primeiro grau, picadas de inseto e nos casos de vermelhidão que foi causada pela exposição ao sol. A pomada é mais recomendada quando as lesões se encontram em regiões delicadas, como o rosto.

Também há uma versão capilar do medicamento, sendo recomendado para quem a dermatite ou outra lesão surge no couro cabeludo. Já a versão injetável é mais recomendada para tratar doenças reumáticas, problemas na pele, inflamações nos olhos, entre outros problemas.

HidrocortisonaBenefícios do Hidrocortisona

Os benefícios de hidrocortisona são apenas referentes aos problemas para os quais ele é indicado, podendo auxiliar no tratamento de cada um deles. Segundo a bula do medicamento, ele também pode ser usado para tratar distúrbios endócrinos, doenças do colágeno, doenças respiratórias, tumores e estados edematosos.


Hidrocortisona não deve ser usado sem a recomendação de um médico e o tempo de uso deve ser de acordo com as recomendações do profissional.

Efeitos colaterais de Hidrocortisona

A maioria das versões de Hidrocortisona causam efeitos colaterais como: infecção secundária, ardor, acnes, secura, irritação, crescimento excessivo de pelos, brotoeja, atrofia da pele, estrias, vermelhidão, formação de bolhas na região afetada, diminuição da pigmentação da pele, maceração da pele, entre outros.

Já a versão injetável pode causar ainda mais efeitos colaterais, como: pancreatite, perda de potássio, retenção de líquido, coceira na pele, aumento da sede, inchaços nas pernas, hemorragia gástrica, fraqueza muscular, hipertensão, aumento na produção de suor, dores de cabeça, tonturas, perda de massa muscular, fraturas, osteoporose, perfuração do intestino, esofagite, convulsões, ciclo menstrual irregular, urticária, aumento da pressão ocular, catarata, entre outros.

Sendo assim, é preciso que a recomendação seja feita somente em casos mais necessários e por um curto período de tempo, tentando evitar ao máximo as reações adversas.

Quem não pode usar

Hidrocortisona não deve ser usado por pessoas que possuam alergia a alguma das substâncias da fórmula, nem por pessoas com infecção fúngica sistêmica (no caso da versão injetável). Quando falamos das outras versões, elas não devem ser indicadas para pessoas com doenças que foram causadas por vírus, nem por pacientes com rosácea e dermatite perioral.

As mulheres grávidas também devem evitar o medicamento. Além disso, quem faz uso de algum medicamento deve informar ao médico para cortar qualquer risco de interação. Se surgirem os sintomas, procure o seu médico e pare de usar o medicamento imediatamente até segunda ordem.

Sugestões de novos artigos podem deixar nos comentários! Já falamos aqui sobre os perigos do orlistat para a saúde, sugiro a leitura do artigo.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *