Dietas

Dieta Low Carb Reduz Expectativa de vida? Saiba a verdade!


Estudo pago por indústria alimentícia tenta mascarar os benefícios da Low carb. Será que a Dieta Low Carb Reduz Expectativa de vida mesmo?

Um assunto polêmico tem balançado a Internet nos últimos dias e os fóruns sobre alimentação. É que de acordo com um estudo divulgado amplamente na mídia, um “estudo” diz que essa dieta seria responsável pela redução da expectativa de vida de quem pratica a mesma. Bom, vamos explicar do que ela se trata e debater o assunto, com informações que já foram públicadas na mídia mas não devidamente explicadas. Acompanhe.

O que é a Dieta Low Carb?

Dieta Low Carb Reduz Expectativa de vida

Indo direto ao assunto, As Dietas Low Carb são aquelas que apresentam maior quantidade de gorduras do que proteínas e, claro, de carboidratos. A lógica dessa composição é que quanto menor a quantidade de insulina liberada, menor será o acúmulo de gordura corporal. Para quem não sabe, a insulina é um hormônio que favorece o ganho de peso, e a sua liberação no organismo acontece quando consumimos carboidratos.

No conceito low carb, uma boa dieta deve incluir carboidratos “do bem”, ou seja, aqueles de menor impacto glicêmico, que forneçam fibras, nutrientes e compostos bioativos. Legumes, verduras, frutas, tubérculos, leguminosas, sementes, biomassa de banana verde, farelo de aveia e as oleaginosas são as melhores opções.

Estudo sobre a Dieta low carb

Um estudo publicado nesta sexta-feira, 17, na revista científica sobre medicina The Lancet colocou em dúvida a moda das chamadas dietas “low-carb”, que evitam a ingestão de carboidratos e reforçam a de proteínas e gorduras animais, ao apontar que essa escolha pode reduzir a expectativa de vida. O que as matérias que publicaram este estudo não explicam é que o mesmo foi pago pela indústria alimentícia( Nestle,, que comercializa pães, bolos e produtos industrializados que tiveram uma grande queda nas vendas nos 2 últimos anos devido a adoção da dieta low carb por grande parte da população.

Dieta Low Carb Reduz Expectativa de vida

Depois de acompanhar o grupo por uma média de 25 anos, os pesquisadores descobriram que aqueles que obtinham entre 50% e 55% de sua energia oriunda de carboidratos – grupo com consumo moderado de carboidratos e em linha com as orientações dietéticas do Reino Unido – tinham um risco ligeiramente menor de morte quando comparados com aqueles com baixo e alto consumo.Carboidratos incluem vegetais, frutas e açúcar, mas a principal fonte deles são alimentos ricos em amido, como batatas, pão, arroz, macarrão e cereais.

Se observarmos, a low carb é apenas uma atualização da dieta akins, que foi o trabalho de toda uma vida do dr atkins com uma enorme gama de pessoas e resultados comprovados.

O que a Dieta Low Carb propõe?

Que os carboidratos devem ser consumidos sempre em nível moderado, sem exageros, pois ajudam o corpo a engordar.

O que o Estudo Afirma?

Que os carboidratos não devem ser eliminados, mas consumidos em nível moderado.

Ou seja….

Outros Estudos já haviam aprovado a LoW CARB

Um estudo realizado por Katarina Borer, professora da Escola de Cinesiologia da Universidade de Michigan, EUA, apontou mudanças positivas no metabolismo de mulheres praticantes da dieta low carb. As participantes foram 32 mulheres saudáveis, com idades entre 50 e 65 anos. Nenhuma delas apresentava quadros de diabetes ou pré-diabetes.

As mulheres que fizeram 3 refeições diárias, compostas por apenas 30% de carboidratos, apresentaram a redução de 30% na resistência à insulina. Já aquelas que fizeram 3 refeições diárias com 60% de carboidratos, não apresentaram redução na resistência e também não reduziram seus níveis de insulina.

Ou seja, justamente o contrário do que o estudo patrocinado pela industria alimentícia que está tendo prejuízo quer falar.

Dá o que pensar não é verdade?

Dieta Low Carb Reduz Expectativa de vida?

Dieta Low Carb Reduz Expectativa de vida

Não é o que o estudo admite.(Mas isso não vende jornal, nem da acesso nos sites que publicaram a materia pela metade)

A professora Nita Forouhi, da unidade de epidemiologia do Conselho de Pesquisa Médica da Universidade de Cambridge, que não esteve envolvida no estudo, disse: “Uma mensagem realmente importante deste estudo é que não basta focar nos nutrientes, mas se eles são derivados de fontes animais ou vegetais”.

“Quando a ingestão de carboidratos é reduzida na dieta, há benefícios quando ela é substituída por fontes de alimento e gordura de origem vegetal, mas não quando substituída por fontes de origem animal, como carnes.” Mas o estudo não é conclusivo. Os resultados mostram associações observacionais, em vez de causa e efeito, e o que as pessoas comiam baseou-se em dados autorrelatados, que podem não ser precisos.

Importante

Sempre procure seu médio nutricionista antes de fazer qualquer tipo de dieta, ainda mais se for por conta própria.Não nos responsabilizamos pelo mal uso das informações aqui apresentadas, que são de domínio público na internet.Sempre procure o especialista, não somos consultores nem indicamos nenhuma receita de dieta!

Referências:Reportermt o tempo, BBC.com,

Ofertas dos nossos anunciantes:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *