Saude

Laringite: O que é, causas, diagnóstico, prevenção e tratamentos




Entenda por que ocorre a laringite, suas causas , diagnósticos, prevenção, tratamentos e muito mais, confira!

A laringe é um órgão que pertence apenas ao sistema respiratório. Nela se encontram as cordas vocais, responsáveis por nossa voz.

Assim como outras partes da garganta, a laringe também pode ser atingida por doenças, normalmente causadas por vírus ou bactérias. Quando esse quadro acontece é chamado de laringite.

As irritações na garganta costumam ser bastante incômodas e isso não é diferente nos casos de laringite. No entanto, como alguns sintomas são semelhantes ao de outras doenças é interessante entender melhor tudo que envolve essa inflamação.

Nesse artigo vamos conhecer um pouco mais sobre a laringite, entendendo o que é, suas causas, como é feito seu diagnóstico, formas de prevenção e tratamentos recomendados:

O que é a laringite

laringite

Basicamente a laringite pode ser definida como uma infecção na região da laringe, resultado de faringites ou amigdalites mal curadas ou até mesmo de alergias respiratórias.

Como resultado da inflamação é normal que o paciente apresente voz áspera ou rouquidão.

Pode ser de curto prazo – quando os sintomas desaparecem em no máximo uma semana – ou crônica, quando duram duas semanas ou mais.

Causas e sintomas da laringite

A maioria dos casos de laringite não são graves e são causados por infecções virais, esforço vocal – causado por uso excessivo da voz; e mais raramente infecções bacterianas. Nesses casos a laringite é chamada de aguda e tende a desaparecer em no máximo uma semana.

Já a laringite crônica é causada por sinusite crônica, uso excessivo de álcool, hábito de fumar, refluxo e uso habitual excessivo da voz – comum em profissões como professores e cantores.

Os sintomas da laringite incluem rouquidão ou perda da voz, “tosse de cachorro” – mais comum em crianças, febre, garganta seca e dolorida, dificuldades para engolir alimentos e líquidos, dificuldades para respirar, mal-estar, sensação de dor dentro da orelha e dor ao tentar falar.

Como é feito o diagnóstico da doença?

O diagnóstico da laringite é feito com a observação da evolução dos sintomas clínicos do paciente, aí a razão de ser o mais detalhista possível em relação ao que está sentindo. O médico irá realizar um exame físico que inclui sentir o pescoço do paciente – a procura de áreas sensíveis – e avaliar o nariz, a boca e a garganta.

Durante é consulta é comum que o médico lhe faça bastante perguntas, com o intuito de descobrir se a infecção é de origem aguda ou crônica. Alergias, histórico de doenças do paciente e família e até mesmo fatores ligados ao ambiente profissional são discutidos nesse momento.

Algumas vezes pode ser solicitado uma radiografia da região do pescoço ou a laringoscopia. Exame da tireoide e dos gânglios do pescoço também contribuem para diagnosticar a laringite.

laringite voz

Tratamento da infecção

Para tratar a infecção na maioria das vezes é necessário apenas repouso e pouco uso da voz. Manter uma boa hidratação, fazer inalações e evitar ficar próximo de fumantes são algumas das recomendações médicas para uma melhora efetiva.

No caso das laringites crônicas, o médico irá prescrever remédios para o tratamento da causa, seja ela uma alergia ou refluxo – muito comum em bebê e pessoas que estão de cama.

Anti-inflamatórios e antitérmicos podem ser recomendados para alivio dos sintomas.

No caso da laringite bacteriana, será necessário o uso de antibióticos associado as outras recomendações médicas.

Inalar vapor aquecido ajuda a amenizar o desconforto dos sintomas e também a curar as áreas inflamadas.

Prevenção e grupos de risco

Assim como a faringite, a laringite pode atingir pessoas de qualquer idade. No entanto a infecção causada por vírus pode ser mais comum nas crianças de 1 a 3 anos, em quem costuma ter frequentes infecções respiratórias – como resfriados, bronquites e sinusites -, pessoas que estão constantemente expostas a substâncias irritantes – cigarro, álcool, produtos químicos – e quem usa excessivamente a voz.

Para prevenir a laringite é necessário a adoção de alguns cuidados, como:

– Parar de fumar ou evitar o fumo passivo;

– Beber muito líquido;

– Cuidar para não abusar da voz;

– Vacinar-se contra a gripe;

– Cuidar da saúde, tomando vitamina-C para evitar gripes e resfriados;

– Tratar as infecções das vias respiratórias corretamente;

– Lavar as mãos e evitar contato com pessoas doentes.

Complicações da doença

A laringite também possui complicações, algumas delas bastante perigosas e que exigem atenção. Aí a importância de se manter alertar e tratar corretamente a infecção. Dentre as possíveis complicações podemos citar:

– Vírus ou bactéria se espalhar pelo trato respiratório – comum em casos de não tratamento ou tratamento inadequado;

– Fechamento das vias respiratórias, causado pelo excesso de pus ou inchaço das cordas vocais;

– Laringite aguda causada por uso excessivo da voz pode se tornar crônica ao longo do tempo.

Quando devo procurar o médico?

Os casos de laringite aguda podem ser tratados em casa, com cuidados básicos como ingestão de muito líquido e repouso da voz. Mas caso os sintomas não desapareçam ou estejam agregados a outras coisas é preciso procurar ajuda médica.

Marque uma consulta imediatamente se:

– Perceber respiração ruidosa ou estridente ao inalar;

– Sensação de que a garganta parece estar se fechando;

– Febre acima dos 39 graus;

– Excesso de baba – que pode ser sinal de uma doença mais grave, como a epiglotite;

– Dificuldade em engolir;

– Dificuldade em respirar.

Esses sintomas indicam que a laringite encontra-se em um estado mais grave, que necessita de tratamentos com remédios como os corticosteroide e antibióticos.

Gostaram das informações pessoal? Já falamos em outro artigo também sobre a caneta que emagrece, leia e entenda

Sugestões de novos artigos deixe nos comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.