Espinhas: dicas para acabar com elas!


Provavelmente você já teve algum problema com espinhas, certo? Afinal, são muito comuns em diversas faixas etárias, principalmente na adolescência! As lesões não apenas acometem a pele, como poder causar grande incômodo na aparência.  No texto a seguir, confira mais informações sobre as espinhas e saiba como amenizar o problema.

O que são espinhas?

As espinhas, juntamente dos cravos, constituem a famosa acne, que se refere a condição da pele originada de um processo inflamatório, que por sua vez, está relacionado à obstrução dos folículos capilares, seja por células mortas ou óleo.

Na adolescência, a incidência pode ser maior devido ao início da produção dos hormônios sexuais que estimulam uma maior produção das glândulas sebáceas, que são responsáveis pela fabricação de uma espécie de gordura indispensável para a proteção da pele. Todavia, caso ocorra o excesso de produção, parte desse sebo fica acumulada e é capaz de obstruir os poros.

De forma geral, as lesões podem acometer os ombros, peito e costas, além de ser mais comum no rosto. Ainda mais, existem diferentes tipos de acne.

Tipos de espinhas (acnes)

Comedões: conhecidos como cravos, que muitas vezes são identificados pelos “pontinhos pretos”;

Pápulas: são lesões redondas e endurecidas;

Pústulas: são as temidas lesões com pus, chamadas popularmente de espinhas;

Nódulos: são caracterizados pelo processo inflamatório, com potencial de acometer camadas mais profundas da pele. Por essa razão, geralmente podem causar cicatrizes;

Cistos: são maiores que as pústulas, assim como os nódulos, se expandem por outras camadas mais profundas da pele e podem deixar cicatrizes, porém, normalmente são dolorosos.

Como se livrar das espinhas?

As espinhas são comuns, porém, há possível amenizar sua incidência e tratá-las adequadamente. Primeiro, é importante cita que muitas pessoas têm o hábito de mexer nas lesões, espremendo, porém, é algo capaz de piorar o quadro, agredindo muito a pele.

Ainda mais, o contato com produtos muito gordurosos, exposição ao sol de maneira exagerada, estresse, uso de corticoides, período menstrual, são fatores que favorecem a incidência das espinhas.

A melhor forma de evitar ao máximo as espinhas, é realizando o uso de produtos que preservem e efetuem a manutenção da sua pele. Quem apresenta maior incidência, com boa parte do rosto, costas, entre outros locais acometidos, podem também curar ou controlar por meio de tratamento médico.

Claramente, o tratamento indicado dependerá muito de seu caso e a localização, pode ser tanto por terapia local, como com esfoliações, laser, peelings, quanto por uso de medicamentos, por exemplo, com antibióticos.

Nos casos mais leves, pode ser recomendado o uso de esfoliantes, cremes ou sabonetes específicos. Os moderados, já podem contar com indicação médica para técnicas estéticas como o peeling, além do uso de produtos para a pele. Já casos mais graves, apresentam o uso de antibióticos.

Principais formas de prevenção

Além do uso de produtos adequados para tratar da pele que foram citados acima, outras opções podem ser incorporadas no dia a dia para se prevenir das lesões, como a higienização adequada da pele, utilizando sabonetes e produtos que atendam as suas necessidades, seja para pele seca, mista ou oleosa.

Lembre-se que a limpeza excessiva, assim como a total escassez, pode comprometer a pele e piorar a lesões. Na dúvida de qual produto usar, consulte um dermatologista, que identificará a opção mais adequada para o seu caso.

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *