Noticias

Dicas para Trocar de Plano De Saude: faça a melhor escolha!


É evidente que a realidade de cada indivíduo pode sofrer mudanças ao longo da vida, tanto positivamente quanto negativamente. As vezes, o que você consumia em determinado período, hoje já não é mais compatível com a situação a qual se encontra.

Atualmente, muitas pessoas têm visto e sofrido com os reajustes exorbitantes nos valores dos planos de saúde contratados, principalmente, devido ao colapso do sistema de saúde, em geral, com o agravamento da pandemia (covid-19).

Por isso, o desejo de mudar o plano de saúde para um que melhor cabe no orçamento, diante da nova realidade, tem aumentado consideravelmente. Mas, então, o que preciso saber para tornar isso possível? Veja a seguir algumas informações que podem contribuir e facilitar nessa decisão!

O QUE É UM PLANO DE SAÚDE?

Plano de saúde é um serviço, prestado por uma empresa privada, o qual oferece atenção médica em redes conveniadas de saúde, desde consultas periódicas ou emergenciais a tratamentos e cirurgias, contemplando também, em alguns casos, cobertura odontológica.

Com o plano de saúde, você não precisa depender exclusivamente do Sistema Único de Saúde (SUS), não precisa enfrentar filas de espera gigantescas como nos hospitais públicos e possui uma infraestrutura médico-hospitalar de maior qualidade e com maiores recursos disponíveis.

COMO FUNCIONA O PLANO DE SAÚDE?

Você pode fazer a contratação de um plano de saúde:

  • INDIVIDUAL OU FAMILIAR: a própria pessoa procura uma operadora para contratar.
  • COLETIVO POR ADESÃO : sindicato ou associação profissional procura uma operadora para contratar;
  • COLETIVO EMPRESARIAL: empresa contrata uma operadora fornecedora de planos de saúde para contratar.

Você escolhe a área de abrangência:

  • NACIONAL;
  • ESTADUAL;
  • PARA ALGUMAS REGIÕES (alguns estados ou alguns municípios);
  • SOMENTE UMA REGIÃO (somente sua cidade).

Você escolhe o tipo de cobertura:

  • COBERTURA AMBULATORIAL: cobre apenas consultas, exames e terapias;
  • COBERTURA HOSPITALAR COM OU SEM OBSTETRÍCIA: cobre apenas internações em hospitais (com ou sem direito a parto);
  • COBERTURA AMBULATORIAL + HOSPITALAR COM OU SEM OBSTETRÍCIA;
  • COBERTURA ODONTOLÓGICA: cobre apenas assistência odontológica;
  • REFERÊNCIA: cobertura total.

Entre outros tópicos de escolha.

A cobrança dos planos de saúde são feita mensalmente e você paga conforme o serviço contratado e anualmente sofre um reajuste. Além disso, pode ocorrer reajuste por faixa etária.

DICAS PARA TROCAR de PLANO DE SAÚDE

Dicas para Trocar de Plano De Saude

Algumas dicas para você que quer trocar o plano de saúde e não sabe por onde começar:

  1. AVALIAR OS PRAZOS DE CARÊNCIA:

Você deve averiguar se existe carência, isto é, se você pode acabar ficando um período de tempo sem atendimento pelo plano de saúde privado em determinados procedimentos.

Você pode optar pela portabilidade de plano de saúde (quando você contrata um plano de saúde que não cumprir novos períodos de carência), mas para isso você precisa se enquadrar em alguns requisitos, definidos pela Agência Nacional de Saúde (ANS). Esses requisitos são:

  • O plano atual deve ter sido contratado após 1° de janeiro de 1999 ou ter sido adaptado à Lei dos Planos de Saúde (Lei n°9.656/98);
  • O contrato deve estar ativo, ou seja, o plano atual não pode estar cancelado;
  • O beneficiário deve estar em dia com o pagamento das mensalidades;
  • O beneficiário deve cumprir o prazo mínimo de permanência no plano:
  1. 1° Portabilidade: 2 anos no plano de origem ou 3 anos se tiver cumprido Cobertura Parcial Temporária (CLT) para uma Doença ou Lesão Preexistente;
  2. 2° Portabilidade: se já tiver feito portabilidade para um plano antes, o prazo de permanência exigido é de pelo menos 1 ano ou de 2 anos caso tenha feito portabilidade para o plano atual com coberturas não previstas no plano anterior.
  1. CONHEÇA A REDE DE ATENDIMENTO:

Verifique os médicos e os hospitais que fazem parte da rede de atendimento do novo plano.

  1. VEJA O QUANTO VOCÊ PODE DESEMBOLSAR :

Fazer uma cotação é a melhor forma de saber o quanto você pode pagar e o quanto você pagava para você entender as mudanças da sua realidade e o quanto cada opção que você escolhe compõe o preço final do seu plano de saúde.

  1. CONTRATE UM OUTRO PLANO PELA MESMA OPERADORA:

Existem empresas que oferecem novas propostas bem semelhantes com os que já existem, mas com um preço mais acessível. Além, de não precisar cumprir prazos de carência.

Conclusão

É importante você escolher o plano de saúde novo com muita precaução e cuidado, embasando nas suas condições financeiras e nas suas necessidades.

Sugestões e dicas de novos artigos podem deixar nos comentários

Ofertas dos nossos anunciantes:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *