Alcoolismo: quando ligar o pisca-alerta e buscar ajuda?


Alcoolismo: Nem sempre a bebida significa diversão, em alguns caso pode ser doença. Leia aqui sobre o assunto!

Aproximadamente 15% da população sofre deste mal em nosso país. O alcoolismo pode, a longo prazo, causar doenças graves como câncer na boca, língua, fígado (cirrose) e outras regiões do sistema digestório; danos cerebrais irreversíveis; problemas no sistema cardíaco; malformações, em caso de gestantes alcoólicas e inclusive o bebê pode nascer com síndrome alcoólica fetal; e diminuição da produtividade no trabalho.

Hoje vamos falar sobre esse mal que afeta tanta gente e que é tão difícil de ser diagnosticado. Isso porque a maioria das pessoas não sabem o limite entre o beber socialmente e o abuso, além disso muitos que já estão em estágio patológico do abuso de álcool, não conseguem admitir que precisam de tratamento.

Por isso, leia essa artigo e  se informe bem! Se conhece alguém que tem sofrido desse mal, essa leitura pode ser muito útil para saber como lidar com o alcoolista!

O que é Alcoolismo?

O alcoolismo é uma doença crônica que consiste no consumo compulsivo do álcool, fazendo com que o indivíduo se torne cada vez mais tolerante a ele, causando crises de abstinência quando não ingerido. Apesar desse mal afetar tanta gente, reconhecer o alcoolismo como uma patologia é extremante difícil.

É importante frisar que o alcoolismo vitimiza famílias inteiras, não apenas o alcoolista. Isso porque geralmente todos os membros familiares ficam a mercê do problema, que muitas vezes se torna uma questão de violência doméstica, já que é comum o alcoolista tornar-se agressivo, principalmente quando esta sob efeito de álcool.

Por se tratar de uma sociedade em que o uso do álcool não é considerado um comportamento ilícito, fica difícil saber o que já caracteriza o vício, pois o acesso a essa substância é relativamente fácil, fazendo com que ela seja a substância psicoativa mais popular do planeta. Assim, não é raro vermos adolescentes ou mesmo crianças fazendo o uso dele e até grupos idolatrando a ingestão de bebidas alcoólicas e comportamentos de embriaguez.


Características do consumo de álcool

  • Falta de coordenação motora
  • alterações de atenção
  • rubor na face
  • edema nas pálpebras
  • vertigens
  • suores
  • tremores
  • vômitos
  • câimbras
  • dores abdominais
  • taquicardia

Quais os riscos?

  •  Gastrites
  •  Úlceras
  • Hepatites
  • Anemias
  •  Hipertensão arterial
  • Cirrose
  • Pancreatite
  •  Acidentes vasculares encefálicos

Além dessas características físicas, o álcool pode desencadear problemas psicológicos, como ansiedade, irritabilidade, depressão, insônia, entre outros. Vale destacar que o consumo exagerado pode levar até mesmo à morte.

Quando procurar ajuda (diagnóstico)?

diagnóstico para o alcoolismo consiste em entrevista com o indivíduo e pessoas próximas, além de exame físico. De acordo com o grau de dependência e estado de saúde em que se encontra, o tratamento é indicado. Como na maioria dos casos a pessoa não reconhece a sua doença, a internação é, geralmente, necessária. Psicoterapia é sempre indicada, a fim de evitar recaídas e tratar a dependência psicológica ou os motivos que levaram a pessoa a fazer o uso abusivo do álcool, como fatores existenciais. O Alcoólicos Anônimos pode ser uma boa alternativa para controlar a dependência química e aprender a lidar com a doença.

Profissionais que podem ajudar no tratamento com Alcoolismo:

  • Psicólogos
  • Psiquiatras
  • Assistentes sociais
  • Enfermeiros

Conclusão

Então pessoal para finalizar repetimos que o álcool, apesar de lícito, também é uma droga e tem alta incidência para causar dependência, além disso, as comorbidades que vêm com os efeitos do abuso do álcool são gravíssimos: acidentes de transito, violência doméstica, desemprego e outros.

Por isso, se você perceber alguém próximo  passando por esses problema, não perca tempo: procure ajuda já!

 

Gostou desse artigo? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão!

 

 


1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *