Cuidados extras: dias frios X doenças respiratórias!

As doenças respiratórias atingem órgãos do sistema respiratório (pulmões, boca, faringe, fossas nasais e outros).Você sofre com esse problema? Sente piorar os sintomas nos dias frios? Informe-se aqui!

dias-frios-doencas-respiratorias1

Foto: Divulgação.

Doença respiratória é um termo para doenças no sistema respiratório, ou seja doenças no pulmão, cavidade pleural, trato respiratório superior, boca, faringe, fossas nasais, laringe, brônquios, traquéia, diafragma, bronquiolos, alvéolos pulmonares e nervos e músculos da respiração. As doenças respiratórias variam de leves, como resfriado comum, até as mais graves que podem causar mortes, como pneumonia bacteriana e embolia pulmonar. Doenças respiratórias são recorrentes e comumente causam a hospitalização das pessoas em qualquer faixa etária que elas estejam, porém existem perfis mais vulneráveis.

Dias frios

No frio, a baixa umidade do ar, as mudanças bruscas de temperatura e o aumento da poluição do ar são os principais motivos de preocupação, especialmente para quem já tem doenças respiratórias crônicas. A época também provoca queda da imunidade das pessoas, tornando-as mais predispostas a desenvolver a asma. A doença atinge aproximadamente 16 milhões de brasileiros, com índice de mortalidade que chega a 3 mil pessoas por ano, segundo a Organização Mundial da Saúde.

sintomas-doencas-respiratorias

Perguntas frequentes:

Quais são as doenças respiratórias mais freqüentes nos dias frios?

Rinite alérgica, asma, sinusite, bronquite crônica e enfisema.

Por que?

Nos dias frios ou na estação do inverno, há fatores que estimulam a ocorrência das doenças respiratórias como baixa umidade, resfriamento do ar, o contato com ácaros de roupas guardadas. Ambientes fechados e ventilação reduzida facilitam a transmissão dos agentes como o vírus, que fica suspenso no ar até 24 horas, e os bacilos até 48 horas. Se o ambiente for úmido favorece a proliferação do fungo.

Qual a causa dessas doenças?

Os responsáveis pelas infecções respiratórias agudas são os vírus (mais de 90% dos casos) e as bactérias. As reações alérgicas (rinite, por exemplo) são causadas, em sua grande maioria, pelos ácaros – microorganismos encontrados na poeira. A asma, doença genética, não tem cura, mas sim controle quando há acompanhamento médico.

resfriado

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

A gripe é causada pelo vírus da influenza. Caracteriza-se por um quadro de infecção mais intenso. Pode apresentar febre alta, dores no corpo, dor de cabeça e calafrios. Os sintomas de coriza, tosse e faringite podem ficar em segundo plano frente às manifestações sistêmicas mais intensas. Febre, diarréia, vômitos e dor abdominal são comuns em crianças mais jovens. Uma gripe mal curada pode resultar em sinusite ou pneumonia. O resfriado tem os mesmos sintomas, mas aparecem de uma forma mais branda.

Qual a eficácia e a importância dessa vacina?

A vacina é eficaz e efetiva. Só para se ter uma idéia, no ano de 2009, em Santa Catarina, 149 pessoas morreram com o vírus H1N1. Destas, 31 eram grávidas. Em 2010, depois da realização da campanha da vacina contra a gripe, morreram duas pessoas, uma delas, um jovem de 18 anos que se recusou a tomar a vacina. Em 2011, até o momento, não tivemos registro de morte em função da gripe. Com a campanha tivemos uma diminuição em torno de 35% em relação às doenças respiratórias.

A vacinação deve ser obrigatória em pacientes com asma, doenças cardiopulmonares crônicas, doenças renais, doenças que necessitam de uso contínuo de aspirina ou imunodeficiência.

Quem recebeu a vacina pode ter gripe?

A vacina tem o objetivo de imunizar contra a infecção de um determinado tipo de vírus, o Influenza, infecção das vias aéreas superiores com maior repercussão clínica. No entanto, existem vários sorotipos. Só a gripe tem três tipos. Por isso, todos os anos a Organização Mundial de Saúde descobre o vírus que está circulando e elabora a vacina para proteger a população.

Qual grupo de pessoas é mais atingido?

Geralmente idosos e crianças. Para pessoas na terceira idade, o corpo apresenta imunidade mais baixa, diabetes, doenças cardíacas, enfisema e bronquites crônicas. Já as crianças são mais suscetíveis devido ao convívio em creches, onde uma contamina a outra, além do ambiente fechado.

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

 

Sintomas 

Os sintomas das doenças respiratórias diferem dependendo do seu tipo. Sintomas comuns incluem:

* Mal-estar geral.

 *Nariz entupido.
* Falta de ar.
* Perda de apetite.
* Caquexia (perda de peso, fadiga e fraqueza).
* Cianose, coloração azulada nos lábios, língua ou dedos.

Diagnóstico, podem ser investigadas fazendo alguns dos seguintes testes:


* Raio-x do peito.
* Teste da função pulmonária.
* Tomografia computadorizada.
* Cultura dos microorganismos de secreções.
* Broncoscopia.
* Biósia do pulmão ou pleura.
* Ultra-sonografia para detectar fluidos como efusão pleural.

Tratamento 

O tratamento de doenças respiratórias vai depender muito, é preciso avaliar a  severidade e estado geral do paciente. Vacinação pode prevenir algumas doenças respiratórias. Alguns dos tratamentos mais freqüentemente usados para doenças respiratórias são:
-Medicamentos como antibióticos, corticosteróides e broncodilatadores.
– Fisioterapia.
– Oxigênio.
– Ventilação mecânica.
– Ventilação líquida.
– Radioterapia.
– Cirurgia.

-Nebulização*.

Foto: divulgação.

Foto: divulgação.

 

Tipos de Doenças respiratórias

As doenças respiratórias pode ser classificadas de muitas formas: pelo órgão envolvido, padrão dos sintomas, ou pela causa. Doenças pulmonares obstrutivas são aquelas doenças do pulmão onde os tubos bronquiais ficam estreitados, tornando difícil mover ar para dentro e fora dos pulmões. Exemplos de doenças pulmonares obstrutivas incluem doença pulmonar obstrutiva crônica e asma.

Doenças pulmonares restritivas são uma categoria de doença respiratória caracterizada pela perda de obediência do pulmão, causando expansão incompleta dele e aumentando sua rigidez. Infecções no trato respiratório são tradicionalmente divididas em infecções do trato respiratório superior e do inferior. As infecções do trato respiratório superior incluem o resfriado comum, assim como infecções de órgãos respiratórios específicos como no caso de sinusite, amidalite, otite média, faringite e laringite. A infecção do trato respiratório inferior mais comum é a pneumonia.

Já os tumores malignos do sistema respiratório, particularmente do pulmão, são doenças respiratórias caracterizadas por serem graves. Já os tumores benignos raramente causam doenças respiratórias. Doenças da cavidade pleural incluem enfisema e mesotelioma (um tipo de câncer que ocorre nas camadas mesoteliais da pleura).

Doenças vasculares pulmonares são aquelas que afetam a circulação pulmonar, como embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, edema pulmonar e hemorragia pulmonar.

No mundo todo, as doenças que acometem o sistema respiratório ocupam o posto de terceira causa de morte. Dentre as doenças mais comuns que acometem o aparelho respiratório estão:

  • Broncopatias;
  • Pneumopatias;
  • Transtornos respiratórios;
  • Fístula do trato respiratório;
  • Doenças torácicas;
  • Transtorno da motilidade ciliar;
  • Doenças nasais;
  • Hipersensibilidade respiratória;
  • Infecções respiratórias;
  • Doenças da traquéia;
  • Laringopatias;
  • Doenças pleurais;
  • Anormalidades do sistema respiratório;
  • Neoplasias do trato respiratório.

Os pulmões são órgãos que compõem o sistema respiratório, responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e a corrente sanguínea. São dois órgãos de formato piramidal, sendo estes os principais órgãos do sistema respiratório dos humanos.

Medicações para certos tipos de doenças respiratórias:

Os remédios para gripe, como Antigripine, Benegrip e Sinutab, são utilizados para reduzir os sintomas da gripe, como dor de cabeça, dor de garganta ou tosse, por exemplo. Todavia existem remédios específicos que são comprados na farmácia e que podem ser utilizados de acordo com os sintomas que o indivíduo apresenta e alguns dos medicamentos usados podem ser:

  • Remédios anti-inflamatórios: para diminuir a inflamação da garganta como Ibuprofeno, Ácido Tolfenâmico ou Diclofenaco;
  • Remédios analgésicos: para diminuir a dor de garganta ou ouvidos como Paracetamol, AAS ou Mepiramina;
  • Remédios antipiréticos: para tratar a febre como Novalgina, Dipirona ou Nimesulida;
  • Remédios antialérgicos: para diminuir os sintomas de alergia como Benalet, Terfenadina ou Desloratadina;
  • Remédios antitussígeno: para tratar a tosse seca como Atossion, Doprepisina ou Hytós Plus;
  • Remédios expectorantes: para ajudar a libertar as secreções como Bissolvon, Mucosolvan ou Vick 44 E.

Os remédios para gripe devem ser utilizados sempre sob orientação médica e, por isso, o indivíduo quando tem sintomas de gripe, como tosse e nariz escorrendo, deve consultar um médico. Geralmente, ele indica o uso de vários remédios em simultâneo, como um antipirético e um expectorante, por exemplo e, o uso de remédios normalmente é feito durante pelo menos 5 dias, que é quando os sintomas diminuem.

Alguns deles podem ser encontrados em farmácias como a Drogaria Onofre, clique e confira:

botao onofre drogaria

Além do uso de remédios para tratar a gripe, é importante, repousar, evitando locais frios, com fumaça ou com diferenças de temperatura, abaixo existem mais algumas dicas para prevenir essas doenças.

Dicas para prevenir doenças respiratórias

•     Sempre deixar o ambiente ventilado;

•     Lavar as mãos várias vezes durante todo o dia, principalmente quando tiver circulado por ambientes como ônibus/transportes coletivos, aeroportos, hospitais ou filas de banco;

•     Beber bastante água, mesmo sem sentir sede;

•     Etiqueta da tosse (tossir no punho e no dorso);

•     Evitar o contato de crianças sadias com pessoas com infecção respiratória;

•     Evitar o acúmulo de sujeira em casa, limpar constantemente e não deixar acumular poeira e ácaros;

•     Lavar e secar ao sol mantas, cobertores e blusas de lã guardadas por muito tempo

.    Sempre lavar o nariz com soro fisiológico quando estiver com coriza ou com o nariz entupido;

.    A prática de exercícios físicos também ajudam o fortalecimento do organismo, evitam a baixa imunidade e diminuem a suscetibilidade aos microorganismos dessas doenças.

doencas-respiratorias

Gostou das nossas dicas de hoje? Se tem alguma dúvida, utilize esse espaço abaixo para registrar seu comentário!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *