Sintomas de apendicite – conheça todos


Milhares de pessoas podem sofrer com apendicite diariamente e nem estarem cientes disso. Apendicite é um problema que pode atingir qualquer pessoa e possui sintomas facilmente detectados, mas que também podem ser confundidos com outros problemas, por isso nem sempre o diagnóstico de apendicite é feito rapidamente.

Além de conhecer os sintomas da doença, é preciso entender como ela funciona e quais são os seus fatores de risco, além de como tratar. A seguir, veja todas essas informações e muito mais.

Entenda o que é apendicite

A apendicite ocorre quando o apêndice, uma região do intestino grosso, sofre com uma inflamação. O líquido presente dentro do apêndice é essencial para combater infecções locais. Quando o apêndice retém gordura ou restos fecais, ocorre a inflamação aguda do apêndice. Isso também pode acontecer em casos de infecções gastrointestinais causadas por vírus ou bactérias.

Qualquer pessoa pode ter apendicite, mesmo com uma vida saudável. É importante, no entanto, aliviar os fatores de risco para saber quem tem mais chances de desenvolver o problema.

Veja os sintomas de apendicite

O processo de inflamação do apêndice acontece de forma muito rápida e dura menos que 24 horas. Os primeiros sintomas surgem ao redor do umbigo, mas o mais comum é que a dor se encontre principalmente no lado inferior direito do abdômen. É necessário ficar bem atento a dor, pois com ela é possível ter noção da gravidade do quadro.


Caso a dor comece fraca e difusa, mas se ao passar das horas começa a piorar e a ficar concentrada no lado inferior direito, é bom procurar o médico. A dor não é o único sintoma da apendicite, mas o principal, por isso é bom ficar de olho. Junto da dor, é preciso avaliar a presença de outros sintomas, como: apatia, febre, calafrios, diarreia, constipação, perda de apetite, enjoo, distensão abdominal e outros.

Fatores de risco da apendicite

A apendicite possui alguns fatores de risco que podem ser observados. O problema é mais comum em pessoas que tenham entre 10 e 30 anos, mas pode ocorrer com qualquer pessoa, em qualquer idade e fase de vida. Até o momento, não foram identificados quais comportamentos e hábitos diários que podem contribuir para a inflamação do apêndice, por isso é importante continuar tendo uma vida saudável.

Como é feito o tratamento de apendicite

O tratamento da apendicite é cirúrgico, ou seja, o apêndice, que se trata de uma bolsa próxima ao intestino grosso, é retirado com a sua inflamação. Todo o procedimento é feito com o paciente anestesiado. A cirurgia não substitui o apêndice, apenas o remove. No entanto, viver sem o apêndice não traz nenhum risco para a saúde do paciente, já que não possui uma atividade identificada em nosso organismo.

Caso o apêndice não tenha nenhuma complicação, geralmente ele é removido pelo médico logo após o diagnóstico. Uma das principais complicações da apendicite é o

rompimento do mesmo, quando não for diagnosticado e removido rapidamente. Se isso acontece, o pus iria atingir outros órgãos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *