Hormônios da felicidade: a verdade sobre essas substâncias!


Entenda o que são os famosos hormônios da felicidade e o que há de verdade nessas substâncias

No mundo atual, volta e meia notícias nos aparecem falando sobre compostos milagrosos, tratamentos estranhos e diferentes e coisas do tipo. Por isso, um termo que tem despertado muita curiosidade e também desconfiança. são os chamados ” hormônios da felicidade “. Afinal, será que isso existe ou não passa de fake news? Veja a seguir e entenda do que se trata.

Hormônios da felicidade – do que se trata?

hormônios da felicidad

Soa bastante estranho, pensar em ” hormônios da felicidade’ como se fosse algum tipo de fórmula mágica, mas a explicação científica sobre eles, pode deixar as coisas mais claras. Ao longo dos séculos, pesquisadores se dedicaram a estudar a felicidade como um processo biológico, para descobrir o que desencadeava nossos sentimentos no ponto de vista físico. Sim, existem compostos em nosso corpo, neurotransmissores, que estáo quimica e biologicamente ligados a nossa sensação de prazer e bem estar.Nesse contexto, descobriram que nós temos substâncias químicas no nosso corpo que são conhecidas como “quarteto da felicidade”. Basicamente, são esses 4 compostos:

-Endorfina

É um neuro-hormônio produzido pelo próprio organismo na glândula hipófise. Sua denominação se origina das palavras endo (interno) e morfina (analgésico). Ao ser liberada, estimula a sensação de bem-estar físico e mental, o que faz dela uma fonte natural de energia e motivação para enfrentar a correria do dia-a-dia.

Se exercitar é a forma mais natural de estimular a endorfina no organismo. Quando praticamos alguma atividade, o nosso cérebro eleva as suas funções e libera mais neurotransmissores para a corrente sanguínea. E não é só a endorfina que atua no seu corpo quando você se mexe. Outros hormônios relacionados às sensações de prazer como a serotonina, a dopamina e a ocitocina também entram em ação. 

-Dopamina

A dopamina é liberada em várias partes do cérebro e atua em diferentes funções, estando relacionada com atividades neuronais e também fisiológicas. Entre os processos realizados pelo nosso corpo em que há a participação da dopamina, podemos citar: controle motor, compensação, prazer, humor, atenção, cognição e algumas funções endócrinas.Uma das características está em sua ação no chamado sistema de recompensa, estimulando nosso cérebro a completar fases. Como por exemplo, beber água quando se tem muita sede. Além disso, a dopamina atua no controle de movimentos, aprendizado, cognição e memória. Por ser facilmente oxidada, a ação da dopamina é maior quando estamos com o sistema antioxidante fortalecido. Uma dieta com betacaroteno, vitamina C, vitamina E e minerais auxilia o organismo na produção dos antagonistas dos radicais livres.

-Serotonina

A serotonina é um hormônio neurotransmissor. Ou seja, ela atua fazendo a comunicação entre as células nervosas.A substância atua para regular o sono, o apetite, a temperatura do corpo, os movimentos, e principalmente coordenando funções intelectuais fundamentais. Além disso, essa substância química é considerada pelos médicos e especialistas, como um estabilizador natural do humor.


hormonios felicidade dormir

A serotonina atua na comunicação entre os neurônios e está associada ao desejo de comer (apetite), humor, sono e cognição, que é o processo de aquisição de conhecimento.

Como a serotonina é associada ao humor, existe uma relação com os pacientes que sofrem com a depressão. “Em pacientes com depressão existe uma diminuição da produção de serotonina no cérebro, além de uma alteração na função dos receptores deste neurotransmissor. Desse modo, o sistema serotoninérgico fica deficitário”, explica a neurologista Jerusa Smid.

-Oxitocina

Conhecida com o hormônio do amor, a ocitocina é responsável pelos vínculos que estabelecemos com as pessoas – por isso ela tem tanta importância na hora do parto e da amamentação, facilitando a conexão entre a mãe e o bebê.Para elevar o nível de ocitocina, o melhor a fazer é ter contato com pessoas próximas, trocar presentes e até mesmo dar um abraço em alguém querido.

Como estimular a produção desses hormônios?

Via de regra, não há alimento mágico que faça diretamente o aumento da produção deles, mas existem algumas coisas que se pode fazer para melhorar isso:

-Praticar exercícios regularmente

-Tomar sol, para estimular aumento da vitamina d e outros hormonios

-Praticar atividades relaxantes

-Dormir bem 8 horas por noite ao menos.

Ingerir 5-HTP: A 5-HTP é um aminoácido natural, precursor da serotonina, que pode ser suplementado por via oral. É normalmente prescrito em tratamentos de ansiedade, depressão, fibromialgia, insônia e hipertensão

Alimentos que podem ajudar

Alguns alimentos também são recomendados:

Oleaginosas: Alimentos como nozes, castanhas e amêndoas são fontes dos minerais magnésio, cobre e selênio, que melhoram o humor e são antidepressivos naturais.

Peixes e frutos do mar: salmão e sardinha são fontes de ômega 3, um ácido graxo que aumenta a produção dos receptores de neurotransmissores. O selênio e a vitamina B12 ainda ajudam a combater a ansiedade e o cansaço.

Os médicos ainda não sabem exatamente como os neurotransmissores trabalham no cérebro, mas conseguem relacionar picos dessas substâncias com atividades que fazemos no dia a dia. A ausência de alguns neurotransmissores também está associada a doenças como Parkinson e depressão.

Já falamos em outro artigo sobre como dormir bem com o sleepzen, sugiro a leitura do artigo.

Sugestões e dicas de novos artigos podem deixar nos comentários.

Referências: oficielab – Uol – abril saude


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *