Falsos Saudáveis: 7 alimentos que são vendidos como bons, mas fazem mal!


Conheça os alimentos falsos saudáveis: vendem-se como saudáveis e naturais mas escondem péssimos ingredientes e podem arruinar sua dieta e sua saúde.

A moda das receitas fit, low carb e onda saudável em nosso cotidiano, criou uma verdadeira indústria em torno disso. Mas um problema que acabou surgindo, é o fato de que muitos desses produtos direcionados a esse público, não cumprem com o que prometem e muitas propagandas não informam sua real composição, induzindo as pessoas ao erro. Assim, muita gente acaba comprando coisas que fazem mal a saúde, achando que está ajudando a dieta, e verdadeiramente levando “gato por lebre” . No artigo de hoje, vamos desmistificar alguns desses produtos que não tme nada de saudável e só servem para engordar seu corpo e a conta dessas empresas. Acompanhe conosco.

Alimentos Falsos Saudáveis – conheça os 7 mais famosos

falsos saudaveis

Existem muito mais do que esses, mas separamos os que mais aparecem em propagandas na Tv e nas gôndolas do supermercado em destaque.

Barrinha de cereal

Quanto mais industrializada a barrinha de cereal, pior ela. Essas opções são ricas em açúcar e carboidratos, sem contar que contém poucas fibras. Na hora de fazer compras, fique atento ao rótulo! O ingrediente que aparece primeiro é aquele encontrado em maior quantidade. Nesse caso, a melhor opção é uma fruta!

Iogurte grego

O iogurte grego caiu no gosto popular e é vendido como super saudável, mas a verdade é que o processo extremamente caro, portanto algumas fabricantes resolveram adaptar sua fabricação, o que resultou no uso de ingredientes como conservantes e outros, que fazem mal para saúde. Além disso, muitos deles são feitos com açúcar e extratos artificiais para imitar o gosto de fruta, o que pode fazer mais mal do que bem para o corpo, sem contar que ajudam a engordar com a presença de tanto açúcar.


Chá Gelado Industrializado

Em lata ou garrafa, eles também estão na lista dos falsos saudáveis: contém conservantes e aromatizantes artificiais, além de açúcar em excesso. Uma alternativa, segundo a nutricionista, é preparar o chá ou mate em casa e aromatizar com frutas, canela, gengibre ou hortelã.

Granola Industrializada

A granola pode ou não ser uma opção saudável, mas quando for na versão industrial vendida em mercados, o risco é grande de não ser. É que para agradar o paladar das pessoas, a indústria acrescentou às granolas uma série de produtos que a tornam menos saudável e mais calórica, como os açúcares, adoçantes e aromatizantes artificiais.O ideal é que a granola seja composto por cereais (aveia, trigo, centeio, cevada, amaranto, quinoa), oleaginosas (castanhas de caju, castanha do pará, nozes, amêndoa, avelã, etc.), sementes (linhaça, girassol, gergelim) ou um mix destes ingredientes, e que contenha o mínimo de açúcares, que podem aparecer como xarope de glicose, frutose, açúcar invertido, etc.

Biscoitos e cookies sem açúcar

Os fabricantes sabem que o açúcar está na mira das autoridades de saúde e portanto optam por adoçantes artificiais, o que lhes permite escrever “sem açúcar” nas embalagens. Apesar disso, os produtos são fabricados com ingredientes pouco recomendáveis, como farinhas refinadas, adoçantes e gorduras trans. A melhor opção são é o pão integral ou o bolo caseiro (de vez em quando).

Peito de peru

O peito de peru é uma carne magra e uma ótima opção para um cardápio equilibrado. Mas a coisa muda de figura se o assunto for o peito de peru como embutido, aquele vendido na seção de frios da padaria ou do mercado.Sim, pode acreditar: o peito de peru fatiado não é simplesmente o peito da ave cortado, é um embutido, como o presunto.

Conclusão

Dúvidas e sugestões podem deixar nos comentários

Até a próxima!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *