Saude

Doença de Lyme: tudo sobre ela




Doença de Lyme é mais comum do que se imagina, veja como combater, por que ocorre e mais!

Você conhece a Doença de Lyme? Trata-se de uma zoonose transmitida por um carrapato. Essa doença possui sintomas parecidos com os da gripe, no entanto, pode acabar evoluindo para complicações como uma artrite. Aqui no Brasil essa doença sofreu algumas adaptações e por isso é conhecida também por borreliose humana brasileira. Devido a essa alteração na bactéria, a doença tem mais chances de retornar os sintomas, de causar complicações neurológicas ou ainda de ser autoimune.

No início é comum que a doença tenha sintomas parecidos com os da gripe, mas logo depois pode evoluir para sintomas parecidos com os da artrite. Como se trata de uma zoonose, pode afetar também os animais e por isso sua atenção deve ser redobrada.

Doença de LymeTransmissão da Doença de Lyme

A borreliose é transmitida principalmente por meio da picada de alguns carrapatos que acabam se alimentando do sangue humano. No entanto, é preciso ressaltar que a bactéria da doença só consegue ser transmitida caso o carrapato fique agarrado na pessoa por mais de 24 horas.

O carrapato em si não possui a bactéria, ele pode adquiri-la ao picar e beber o sangue de algum animal que tenha a bactéria. Dessa forma, esse carrapato irá transmitir a doença para outros animais e pessoas. Não há evidências de uma transmissão de humano para outro, com exceção nos casos de uma gestação, que a mãe pode acabar passando para o bebê.

Doença de LymeSintomas da Doença de Lyme

A doença possui em torno de 3 fases e os sintomas variam em cada uma delas. A etapa precoce localizada possui o sintoma de mancha vermelha, mas que nem sempre afetam todas as pessoas ou nem todos com a doença percebem. Essas manchas podem ser grandes, coçar ou não, doer ou não, mas geralmente quando são tocadas é possível sentir um calor. Essa mancha pode surgir no local da picada do carrapato e também em outras partes do corpo. A mancha aumenta de tamanho com o tempo e desaparece após 4 semanas.

Depois é a etapa de disseminação prematura, composta pelos seguintes sintomas: cansaço, dores nas articulações, dores musculares, náuseas, vômitos, dor de garganta, febre, dor de cabeça. Esses sintomas podem ir e vir, mas o cansaço sempre permanece. A etapa tardia, também chamada de crônica, ocorre quando a doença não é tratada e os sintomas acabam se tornando em complicações graves, por exemplo artrite, cistos atrás do joelho, mau funcionamento cognitivo, paralisia no nervo da face, entre outros.

Tratamento para a Doença de Lyme

A Doença de Lyme possui cura, mas ela pode deixar sequelas, principalmente quando o tratamento for iniciado muito tarde. O tratamento consiste no uso de antibióticos para que a bactéria seja eliminada e, caso o paciente já lide com os sintomas de artrite, o médico pode recomendar o uso de anti-inflamatórios não-esteroides. Dependendo da bactéria adquirida, o tratamento pode ser apenas o uso de antibióticos por um tempo ou ainda exigir a avaliação de questões individuais de acordo com a gravidade do paciente.

Sempre procure seu médico o mais rápido possível se sentir qualquer um desses sintomas!

Já falamos aqui também sobre o calcanhar de maracujá, sugiro a leitura do artigo.

Sugestões de novos artigos podem deixar nos comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.