Sexualidade

Cistite de Lua de Mel: entenda problema que afetou Anitta!


Problema ocorre após relações sexuais, entenda do que se trata e como ocorre a chamada cistite de lua de mel que acometeu a cantora Anitta.

No dia de hoje, a internet foi sacudida com uma noticia da cantora Anitta, que despertou curiosidade, com problema intimo, afinal a mesma alegou sofrer de uma doença chamada “cistite de lua de mel” . O relato até assustou alguns:

“Um problema péssimo que eu tenho é cistite de lua de mel. Eu não posso transar com alguém muito avantajado que eu não consigo caminhar no dia seguinte. É horrível! E não tem nada a ver com bactéria não gente, é porque já socou muito lá e aí inflamou, entendeu?”, explicou a artista em entrevista ao canal de Sabrina Sato, no Youtube.

Cistite de lua de mel – do que se trata?

Bom, memes a parte, o tema não deveria ser tabu e acomete mais mulheres do que se tem notícia. Indo direto ao assunto, a Cistite é a inflamações da bexiga. Ela acontece quando bactérias que habitam a região perineal (ao redor do ânus), como a Escherichia coli, chegam à bexiga e se multiplicam. Uma vez que durante o ato sexual há um movimento constante de fricção entre os órgãos genitais, aumentam-se as chances de essas bactérias serem transportadas da região perineal para o canal da uretra, podendo assim chegar à bexiga. Dessa forma, quanto mais relações sexuais, maiores as chances desse tipo de infecção. Devido a isso surgiram as expressões “cistite de lua de mel” e “síndrome do namorado novo.

anitta cistite lua de mel

Como a cistite de lua de mel ela ocorre?

Ao contrário do que muitos pensam, a cistite pós-coito não surge porque o homem carrega bactérias do pênis para a vagina da mulher, mas porque, como explicaremos a seguir, o ato sexual estimula as bactérias da paciente a entrar na uretra. E é importante notar que a cistite pós-coito também ocorre após o sexo entre duas mulheres, e até mesmo entre dois homens, e isso não é de forma alguma um problema exclusivo para casais heterossexuais.

Não sabemos exatamente todos os mecanismos que fazem com que o sexo facilite o desenvolvimento da cistite, mas é mais provável que o atrito durante a relação sexual ajude a empurrar para dentro as bactérias que já estão presentes ao redor da saída uretral. Também é possível que a fricção durante a relação sexual faça com que a saída uretral, chamada ducto uretral, se abra várias vezes, facilitando a entrada de bactérias. Quanto mais intensa e frequente a atividade sexual, maior o risco.

Camisinha nem sempre adianta

O fato de beber pouca água ou segurar a urina pode ajudar no aparecimento da infecção da bexiga. “O ideal é sempre que possível urinar após a relação sexual. A higiene das genitálias antes e após o sexo também é recomendada. No sexo vaginal, o preservativo não faz diferença, porem sempre que for fazer sexo anal o uso de preservativo é essencial, pois as bactérias do ânus podem infectar a uretra masculina.

Quais os sintomas? Como a doença é diagnosticada?

O diagnóstico de cistite geralmente é clínico, mas o médico também pode solicitar alguns exames de urina ou de imagem, como raios-X, ultrassom e cistoscopia para confirmar a infecção e o tipo de bactéria que causou a doença.

cistite

As manifestações mais comuns de uma cistite são:

  • dor ou sensação de queimação ao urinar;
  • necessidade constante de urinar (e quando a pessoa vai ao banheiro quase não há urina);
  • dor pélvica;
  • Urina escura, turva, com sangue ou com cheiro estranho;
  • fraqueza, irritabilidade ou mal-estar.

Como é feito o tratamento?

O tratamento é feito com o uso de antibióticos e analgésicos. O médico deve ser consultado e nenhum medicamento pode ser tomado sem receita médica. “Será solicitado um exame para confirmar o tipo de bactéria e depois será prescrito um medicamento específico para aquela bactéria”, afirmam especialistas. Além disso, alguns médicos recomendam ingerir 2 litros de agua por dia. Mas se voce sentir qualquer sintoma da cistite, procure sempre o médico pois somente através dos exames ele poderá afirmar qual é o seu caso.

Por que a cistite é mais comum em mulheres do que em homens?

A uretra nas mulheres é muito mais curta do que nos homens, o que facilita o acesso das bactérias. Nas mulheres, a uretra mede cerca de 5 centímetros, nos homens cerca de 12 centímetros.

Considerações finais

Por fim, já falamos em outro artigo sobre como fazer uma massagem gostosa, leia e aproveite a 2.

Sugestões de novos artigos, deixe nos comentários

Referências- Md Saude Hospital Sirio-Libanes


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *