Vacina para Covid: quais as perspectivas de lançamento?


Vacina para covid está sendo desenvolvida em vários laboratorios em várias iniciativas. Mas quando devem ser lançadas para a população? veja aqui!

No mundo atual, continuamos atravessando uma pandemia do corona virus. Embora existam vários remedios sendo usados no tratamento, cura definitiva ainda não há e só teremos paz e tranqulidade quando uma vacina para covid for mesmo lançada. O grande problema é que existe todo um período de testes e pesquisas que precisam ser feitas antes de se poder aplicar em humanos em larga escala qualquer novo tratamento imunizador. Efeitos colarerais tem que ser observados, dentre várias coisas a ser testar dentro dos protocolos científicos. No artigo de hoje você vai saber, em que momento os movimentos de produção de uma vacina se encontram. Acompanhe a seguir.

Vacina pra Covid – o que ja sabemos ate agora?

Até o momento temos centenas de testes de tratamentos e vacinas ao redor do mundo no combate ao covid 19. Até um tratamento com  açaí já foi noticiado, mas as 3 principais frentes de estudos e testes com vacinas para o covid, são:

Vacina para Covid

Vacina Russa

Embora cercada de desconfianças e dúvidas, a Rússia liberou sua vacina contra a Covid-19 para o público em geral, anunciou o Ministério da Saúde do país nesta terça-feira (8).Segundo o comunicado, o primeiro lote de vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, passou nos testes de qualidade e foi liberada para a população civil. O Ministério diz ainda que a entrega de fato dos primeiros lotes está prevista para um futuro próximo, mas não especifica datas.

Um estudo com resultados preliminares publicado na revista científica “The Lancet” no dia 4 mostrou que a vacina russa para a Covid-19 não teve efeitos adversos e induziu resposta imune.Autoridades de saúde também irão lançar uma versão mais branda para crianças.

A liberação da vacina Sputnik V ocorrerá junto com os testes clínicos da Fase 3, que serão feitos em 40 mil voluntários, sendo que 30 mil receberão o imunizante e 10 mil receberão uma substância placebo (sem efeito).Embora alguns institutos brasileiros no paraná já estejam em conversas com o governo Russo, o pedido de registro do imunizante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve ser feito em 10 dias. Os testes no país devem começar em 1 mês.

Vacina de Oxford

A vacina de oxford se encontra atualmente no estágio de fase tres. A proposta de um estudo de fase três é avaliar se essa resposta imune induzida pela vacina é forte o suficiente para, de fato, proteger as pessoas da Covid-19. Provar isso iria pavimentar o caminho para que a vacina esteja publicamente disponível.


A vacina está sendo avaliada nessas diferentes regiões e populações para certificar que os resultados do estudo são “generalizáveis” — isto é, que podem ser aplicados a pessoas fora dos grupos testados.No Reino Unido, eles estão testando a vacina em profissionais de saúde, já que eles são mais prováveis de serem expostos à doença do que a população geral. O estudo lá também inclui voluntários acima de 70 anos. Idosos têm maior risco de desenvolver a forma severa da doença, então é importante saber se eles respondem à vacina.Estima-se que antes do final de 2020 já tenhamos testes comprovando a eficácia dessa vacina

A AstraZeneca, a empresa parceira de Oxford no desenvolvimento da vacina, está prevendo uma ampliação da fabricação em paralelo com os testes clínicos, para que centenas de milhões de doses possam estar disponíveis caso a vacina se mostre segura e eficaz.

vacina chinesa

Vacina Chinesa

A empresa chinesa Sinovac Biotech informou nesta segunda-feira (7) que a vacina que desenvolve contra a Covid-19, em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo, se mostrou segura para pessoas mais velhas. Contudo, as respostas imunológicas desencadeadas pela vacina foram ligeiramente mais fracas nesse grupo do que em adultos mais jovens.De acordo com Liu Peicheng, representante da empresa, afirmou à agência Reuters, a vacina CoronaVac não causou efeitos colaterais graves em testes clínicos combinados de Fase 1 e Fase 2 iniciados em maio com 421 participantes com 60 anos ou mais. Já a  CoronaVac, que está sendo testada no Brasil e na Indonésia no estágio 3 (final) para avaliar se é eficaz e segura o suficiente para obter autorização para uso em massa, já foi dada a milhares de pessoas, incluindo cerca de 90% dos funcionários da Sinovac e suas famílias, como parte do esquema de vacinação de emergência da China para proteger as pessoas que enfrentam alto risco de infecção.

A candidata chinesa pode permanecer estável por até três anos no armazenamento, segundo Liu, o que pode oferecer à Sinovac alguma vantagem na distribuição do produto para regiões onde o armazenamento em ambiente refrigerado não é uma opção.

Importante – Continue se protegendo do Covid

Enquanto não temos nenhuma vacina sendo aplicada em larga escala na população, temos de continuar nos protegendo:

  • Utilize álcool 70% com glicerina, que é muito eficaz para a higiene das mãos.
  • Utilize mascaras de proteção, principalmente em ambientes públicos com mais pessoas.
  • Lave as mãos com água e sabão sempre que estiverem sujas.
  • Evite tocar a boca, o nariz e os olhos sem antes higienizar as mãos.
  • Mantenha os ambientes ventilados. Abra as janelas e portas mesmo em dias frios.
  • Evite aglomerações e contato com pessoas com sintomas de doenças respiratórias.
  • Ao tossir ou espirrar, utilize o antebraço para evitar a disseminação do vírus.
  • Cumprimente as pessoas sem aperto de mão, beijos ou abraços.
  • Supervisione para que crianças menores, que costumam levar objetos à boca, não compartilhem itens com outras crianças.

Novidades iremos adicionar na matéria.

Fonte: UOl, – Revista galiuleu


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *