Desenvolvimento Humano

O que é AutoAjuda – Conheça a definição e seus grupos!


O que é autoajuda e como podemos compreender esse movimento que auxilia milhares de pessoas em diversos locais por todo o mundo? Os movimentos de ajuda mútua foram gerados pelas necessidades humanas de suporte emocional que fazem parte da interação diária das pessoas.

A autoajuda é um processo, uma forma de lidar com os problemas concretos que cada um tem que enfrentar na vida: doenças, separações, luto, distúrbios alimentares, problemas emocionais.

Falar desses problemas com outras pessoas que já passaram por eles pode lhe ajudar a superá-los. Alguns chamam a autoajuda de tratamento ou abordagem social, filosofia, cultura ou metodologia.

Leia com a gente e compreenda de maneira melhor como funciona, o que é autoajuda e como podemos classificá-la em seus mais diferentes âmbitos.

Um grupo de autoajuda, por exemplo, pode ser definidos como:

Um momento de encontro entre pessoas (solteiros, casais ou famílias) unidas pelo mesmo problema (vício, estado de necessidade, dificuldade em geral). A ajuda mútua começa naturalmente, com a autoajuda, com a pessoa reconhecendo a existência de um problema e agindo para buscar apoio.

A partilha de experiências é o conceito fundamental que distingue a ajuda mútua de outras formas de ajuda. Isso só acontece quando aqueles que ajudam e aqueles que são ajudados compartilham a história do mesmo problema juntos.

É possível que quem ajuda dentro do grupo seja uma pessoa que conseguiu lidar com um problema com sucesso e, por isso, adquiriu habilidades baseadas em experiências concretas e não em treinamento especializado.

A experiência de compartilhar beneficia tanto a pessoa que é ajudada quanto a que está ajudando.  Pode-se perceber que o sofrimento não precisa ser necessariamente permanente, mas pode ser superado.

Aqueles que foram efetivamente ajudados podem, também, se tornarem bons ajudantes em um futuro próximo.

Ao mesmo tempo, aqueles que ajudam, compartilhando suas experiências, poderão, por sua vez, enxergar seus próprios problemas em uma perspectiva mais ampla, adquirindo um renovado senso de adequação e eficácia.

Os livros de autoajuda, por exemplo, são uma forma de buscar sozinho um maior aperfeiçoamento pessoal dentro de uma sociedade ou do seu local de trabalho.

O que são grupos de autoajuda?

O que é autoajuda e o que são grupos do tipo? Podemos definir os grupos de autoajuda como formas de cooperação ou autoajuda, que já se desenvolviam desde as sociedades pré-históricas.

Na Idade Média, a ação cooperativa e os grupos de apoio mútuo permitiram à comunidade organizar seus membros para defesa, compras e assistência. O interesse pelas pessoas desfavorecidas se desenvolveu, sobretudo, graças à ação da Igreja (nascimento de hospitais, associações e organismos de assistência).

Muitos países criaram grupos para o desenvolvimento de ações comuns devido aos graves problemas econômicos e de vida causados pelo desenvolvimento industrial. Em particular, foram implementadas iniciativas educativo pedagógicas para desenvolver uma cultura de solidariedade e uma maior competência das pessoas para enfrentar os problemas da vida.

O rápido desenvolvimento dos grupos na década de 1970 e neste período denota o interesse da população em enfrentar diretamente seus próprios problemas e o sucesso dessa metodologia de trabalho.

Os tipos de grupos

Os grupos de autoajuda estão assumindo uma importância cada vez maior dentro da nossa realidade. Diversas patologias ou estados de desconforto pessoal ou problemas comuns da realidade local são cada vez mais enfrentados.

De baixo para cima, contando com as motivações, interesses e experiências das pessoas diretamente afetadas e não com o atendimento exclusivo de profissionais e instituições. Os grupos de autoajuda são formados por indivíduos que compartilham o mesmo problema ou situação.

Os membros fornecem apoio psicológico uns aos outros, aprendem métodos de enfrentamento, descobrem estratégias para melhorar sua condição e ajudam os outros enquanto se ajudam.

Os membros do grupo encontram-se então inseridos numa espécie de pequeno sistema social em que deixam de ser portadores de algum desconforto e passam a fazer parte de uma rede quase familiar.

Os grupos de autoajuda mútua podem ser definidos como redes sociais “artificiais”, ou seja, redes que são criadas deliberadamente para produzir ajuda e apoio social. Uma das definições mais frequentemente usadas é que os grupos de autoajuda são estruturas de pequenos grupos, de caráter voluntário, voltadas para a ajuda mútua e o alcance de objetivos específicos.

Geralmente são formados por colegas que se reúnem para garantir assistência mútua no atendimento de necessidades comuns, para superar uma deficiência comum ou problema de vida, ou para se comprometer a realizar a mudança pessoal ou social desejada.

Os promotores desses grupos estão convencidos de que suas necessidades não são, ou não podem ser atendidas por meio de instituições sociais normais. Os grupos de autoajuda enfatizam as interações sociais face a face e o senso de responsabilidade pessoal dos membros.

Frequentemente, fornecem assistência material e apoio emocional, no entanto, com a mesma frequência, eles parecem estar orientados para alguma causa, propondo uma ideologia ou valores com base nos quais os membros podem adquirir ou aprimorar seu senso de identidade pessoal.

Esses tipos de grupos podem ser divididos em três categorias diferentes:

  1. Grupos que prestam ajuda em situações de crise (como grupos para separados e divorciados e pais solteiros). Esses grupos respondem à necessidade de informações sobre como gerenciar novos problemas. Eles dão suporte, ou seja, ajudam nas fases agudas de necessidade.

  2. Grupos que lidam com pessoas que lutam por uma condição existencial permanente: grupos de pessoas com defeitos físicos, ex-pacientes psiquiátricos. Esses grupos ajudam a “suportar” o estigma ou a melhorar a própria imagem;

  3. Grupos para pessoas presas ao vício: grupos para alcoólatras, viciados em drogas, fumantes. Esses grupos tentam ajudar os participantes a recuperar o controle sobre seu estilo de vida.

Critérios de existência para um grupo de autoajuda

O primeiro objetivo do grupo é fornecer suporte e informações sobre o problema específico com o qual estão lidando, o grupo trabalha para seus participantes e agradece a eles.

O grupo está aberto a novos participantes sempre que necessário e se reúne regularmente ao longo do ano. A participação nele é gratuita e deve ser facilmente acessível para indivíduos e famílias.

Agora que já sabe o que é autoajuda e conheceu um pouco sobre os grupos desse tipo de psicologia coletiva, comente aqui abaixo se possui alguma dúvida ou contribuição. Até a próxima!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *