Gravidez na Adolescência: por que ocorre? como evitar?


A gravidez precoce é um assunto pouco discutido em nosso país, mesmo que os índices de gestantes com menos de 20 anos seja bem elevado por aqui. O principal fator para que isso possa estar acontecendo, segundo a opinião pública, é a falta de diálogo com os adolescentes sobre o que significa ser pai/mãe e quais as consequências que isso trará para eles. Ao longo desse artigo, vamos te informar um pouco mais sobre essa condição que está, aos poucos, diminuindo em nosso país e o que você pode fazer como pai/mãe em sua própria casa.

Entenda um pouco mais sobre o assunto

Normalmente, uma gravidez precoce é denominada como aquela que ocorre antes dos 21 anos de idade dos pais. É uma gestação que ocorreu por falta de cuidados, que ocorreu de maneira imprevista e, na maior parte das vezes, que não surgiu de um relacionamento estável.

Mesmo que os garotos não sejam biologicamente capazes de carregar um bebê, eles também se enquadram nessa classificação, se tornando pais cada dia mais jovens. Isso nos faz lembrar que não vai ser apenas a vida da mãe que sofrerá por mudanças bruscas, mas a do pai também.

É de extrema importância que os pais desses adolescentes não virem as costas para eles nesse momento tão difícil e desesperador para muitos. O apoio familiar vai ser essencial para a formação do adolescente como pai/mãe e ainda o impedirá de tomar decisões dignas de arrependimento.

Por que os índices de gravidez na adolescência são tão altos no Brasil?

Hoje em dia, na geração tecnológica, os adolescentes possuem informações sobre todo e qualquer assunto. Eles poderiam usar isso a seu favor, mas muitos deles acabam banalizando assuntos que são muito importantes, como a educação sexual, e não aceitam conversar sequer com seus pais.

Junto a toda essa liberdade, as responsabilidades acabam sendo deixadas de lado e, com isso, ocorrem os deslizes na hora de tomar os devidos cuidados tanto na hora do sexo quanto em qualquer outro assunto do meio adolescente.

Outro fator que influencia muito no aumento dos índices de gestações precoces é o afastamento familiar. Na correria da rotina de trabalho ou até mesmo por serem separados, os pais acabam se afastando dos filhos e assim, diminuindo os diálogos, principalmente sobre assuntos tão importantes quanto esse.

Como falamos no início, a falta de educação sexual nas escolas também pode ser um problema que dificulta na diminuição desses casos. A maior parte das escolas de ensino fundamental e médio preocupa-se com os vestibulares e esquecem-se da vida social do adolescente. Isso também pode ocorrer por conta dos próprios pais não aceitarem tal material em sala de aula, mas que também não falam com seus filhos sobre.

O governo também não se posiciona de maneira adequada, deixando os números de campanhas publicitárias voltadas à educação sexual dos jovens muito limitados e sem grandes alcances, principalmente pela população mais pobre, que é onde os índices são ainda maiores.

Quais as consequências para o adolescente?

Na adolescência, o jovem se vê rodeado de cobranças na escola, de mudanças hormonais e também de preocupações com a sua vida social. Mas quando a gravidez acontece, tudo se torna mais intenso. Os julgamentos até da parte da família não fazem bem para a situação e, é essencial que tanto a mãe quanto o pai adolescente assumam as responsabilidades de maneira madura.

É importante saber que uma gravidez precoce vai ser uma gravidez de risco, tanto para a mãe quanto para o bebê. Nos primeiros meses, caso a adolescente não procure por um médico, os riscos de aborto espontâneo são bem altos.

Além disso, a adolescente deve estar ciente de que a prática do aborto é ilegal em nosso país e pode trazer inúmeros riscos para a gestante, inclusive de morte. Geralmente, os locais que fornecem esse tipo de procedimento não possuem higiene e podem contaminar a gestante de muitas maneiras.

Além de tudo isso, é claro, existe a interrupção quase que súbita de toda a vida social do adolescente, que deveria estar se preocupando com a vida escolar e a chegada dos vestibulares. A entrada no mercado de trabalho também será adiada e isso pode ser de grande comprometimento à carreira profissional do jovem.

Quais os principais fatores da gravidez na adolescência?

Existem muitos motivos que podem levar uma adolescente a engravidar, a maior parte da população pobre brasileira não possui conhecimento e muito menos informações sobre métodos contraceptivos e a importância de seu uso. Isso faz com que a jovem tenha uma vida sexual sem proteção alguma e, muitas vezes, sem a camisinha também.

No caso das camisinhas, muitas vezes elas são deixadas de lado pela insistência do rapaz ou ainda, pela vergonha da menina em pedir para que o parceiro a use. Casos de violência sexual também estão entre os maiores fatores de gravidez ainda na adolescência, assim como o início precoce da vida sexual.

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *