Suplementos

Como usar o Óleo de Prímula para emagrecer ?


O óleo de prímula está disponível no mercado em cápsulas que podem ser ingeridas com mais facilidade. Já para aqueles que procuram o óleo na versão líquida é raro de achar. Independente de qual será o objetivo de tomar o óleo de prímula, é muito importante que a pessoa siga corretamente a dose correta do produto.

 

Os óleos de prímula atendem as necessidades tanto do homem quanto das mulheres, oferecendo vários benefícios à saúde. No mercado existem vários tipos de óleo, desde os mais concentrados até os mais simples, os preços também variam.

O que é óleo de prímula ?

 

O óleo de prímula é extraído a partir das sementes de plantas que pertencem ao gênero botânico prímula L, constitui mais de 400 espécies da família primulaceae. 

oleo de primula emagrece

Os vários tipos de prímula são originárias da América do Norte, e a planta  tem sido usada para tratar problemas de pele, e também os sintomas causados pela menopausa e TPM como também de pressão alta, dor nos ossos, e muitos outros. 

 

O uso do óleo de prímula é uma terapia alternativa e uma fonte de ácidos graxos essenciais ômega 6, gordura boa, que proporcionam muitos benefícios para a saúde. Mas o tratamento mais conhecido usando o óleo de Prímula são os do sistêmicos ocasionados por inflamações crônicas, tipo dermatite atópica e artrite reumatóide. 

 

Os pontos positivos do óleo de prímula são: controle dos níveis de colesterol, há uma hidratação da pele e redução da pressão arterial.

 

Os principais nutrientes do óleo de prímula são: os ácidos graxos, que o nosso corpo não produz, um deles é o ácido gama inolênio. Esse ácido tri-insaturado ômega 6 auxilia na diminuição da inflamação crônica, ele se torna um grande aliado no combate a doenças reumáticas. 

 

O ácido também é benéfico na saúde do coração, ajuda na diminuição dos níveis de colesterol e na prevenção do diabetes, alcoolismos e TPM. Outro ácido presente no óleo de prímula é o ácido linolênico, ácido oleico, ácido palmítico, esses ácidos possuem ação anti-inflamatória.

Efeitos colaterais e riscos do óleo de prímula

Os efeitos colaterais observados pelo uso do óleo de prímula são considerados leves, são eles: dor leve no estômago, dor de cabeça e diarréia.

Para evitar esses efeitos colaterais é indicado usar o óleo em pequenas quantidades. As reações alérgicas são observadas em casos raros. 

 

Os sintomas dessas reações alérgicas são: inflamações das mãos e pés, erupção cutânea, chiado no peito e dificuldade de respirar. Se o paciente estiver usando anticoagulante é importante evitar o uso do óleo de prímula, pois pode acontecer um aumento no sangramento. 

 

Muitas mulheres usam o óleo de prímula para preparar o útero para o parto, mas foi observado que o óleo retarda a dilatação e o tempo de trabalho do parto é aumentado.

 

 O uso do óleo durante o período de gravidez não foi pesquisado para ter a certeza da segurança. 

 

É muito importante ter cuidados na hora de consumir o óleo de prímula, ele não está indicado para pacientes epilépticos que são tratados com fenotiazínicos. 

Se uma pessoa ingerir uma grande quantidade de óleo de prímula, pode ocasionar inflamação, trombose, imunossupressão, pois o GLA é revertido em ácido araquidônico.

 

A combinação do óleo de prímula com uma alimentação equilibrada pode resultar em um grande benefício para a saúde. 

Para que é indicado o óleo de prímula?

O óleo de prímula é conhecido por proporcionar muitos benefícios à saúde, pois conta com uma grande quantidade de óleos graxos. É conhecido como óleo de onagra, seus benefícios podem deixar a pele mais viçosa, é ótimo para o coração e o sistema gastrointestinal, pois contém um alto teor de ácido Gama linoleico.

 

 A ingestão é indicada em consórcio com algum tipo de vitaminas E, para melhorar a absorção do produto. O óleo deve ser consumido de acordo com a orientação do seu 

médico, sua ingestão pode ser feita com suco ou água logo depois das principais refeições. 

 

Tanto a quantidade quanto o tempo de ingestão do óleo é estabelecido pelos médicos conforme o objetivo do uso, caso ele seja usado para barrar os sintomas da TPM, é indicado que o paciente tome 1 gota de óleo de prímula durante 60 dias seguidos.

 

 Após os 61 dias o paciente deve tomar 500 mg por dia no período de 10 dias, antes da menstruação. O óleo é muito eficaz contra queda de cabelo, diminui os sintomas do lúpus. 

Quais seus benefícios?

Como já citado acima os benefícios do óleo de prímula são vários, tanto para tratar doenças como também para o uso de beleza como hidratação da pele, cabelo etc.Veja a seguir os benefícios do óleo de prímula:

oleo primula emagrece

No alívio da TPM e menopausa: O uso do óleo tem associação no benefício da saúde, entre eles estão, a diminuição dos sintomas pré menstruais e menopausa. O uso do óleo diminui a incidência do calor excessivo durante a noite. 

 

Também há o aumento de absorção de cálcio pelo intestino e diminui a excreção através da urina, aumentando assim, a disposição nos ossos.

 

 No entanto, não há evidências que afirmam os efeitos no tratamento dos sintomas causados pela TPM e menopausa. É importante um estudo mais aprofundado sobre os efeitos do óleo no combate a esse tipo de problema.

 

Para a pele: já o estudo realizado na suplementação da pele com óleo usado duas vezes ao dia, com duração de 12 semanas, que dá um total de 345 mg por dia mostra uma melhoria na hidratação da pele, na firmeza, rugosidade e firmeza da pele. 

 

O melhoramento acontece graças ao GLA presente no óleo que é um ácido graxo que é indispensável para nossa pele, realizando o melhoramento da sua estrutura e função.

 

O óleo age na redução da dermatite: os estudos afirmam que o óleo de prímula diminui os sintomas da dermatite. Foi realizado o primeiro estudo em pessoas portadores da dermatite e obteve bons resultados no consumo do óleo. Apenas 2 gramas é o suficiente para a melhoria da doença. 

 

Em crianças hiperativas os benefícios também são bem eficazes, pois ajuda a controlar a hiperatividade, pois as crianças que são portadoras dessas condições apresentam sintomas inespecíficos, que são característicos de uma pessoa que apresenta deficiência de ácidos graxos. 

 

E o óleo possui o ácido linolênico, que auxilia no comportamento das crianças portadoras de hiperatividade.

 

O óleo também tem eficácia na diminuição da pressão arterial: alguns estudos mostram que o óleo de prímula contém uma atividade antiagregante plaquetária, que não deixa as plaquetas se aglomerem nos vasos sanguíneos e haja a diminuição dos hormônios que são os principais responsáveis pelo aumento da pressão arterial.

 

O uso do óleo de prímula também controla os níveis de colesterol, graças ao ácido graxo GAL, que é indispensável e auxilia na diminuição dos níveis de colesterol na corrente sanguínea. Esse efeito foi comprovado em vários estudos.

 

Para as pessoas portadoras de câncer de mama o óleo tem se mostrado bem eficaz. O consumo dessa substância no tratamento contra o câncer de mama atua auxiliando na diminuição dos distúrbios de hormônios e também das dores na região dos seios.

 

O óleo de prímula também pode ser bom para os ossos. Os efeitos são benéficos para o tratamento das dores nos ossos, já que o consumo durante 16 semanas, do óleo de prímula em conjunto com o óleo de peixe mostrou um aumento de colágeno e de uma proteína que é encontrada nos ossos, e com isso estimulando o funcionamento dos osteoblastos, que são as células responsáveis em formar o tecido ósseo, essa proteína também é encontrada nos dentes.

 

Para aliviar as dores nos ossos é importante saber a quantidade certa de ingestão, para obter o benefício é preciso ingerir 6.000 mg do óleo por dia, em um período de três meses a um ano.

 

 Para o tratamento do colesterol para que a saúde do coração fique bem é preciso ingerir entre dez e trinta ML de óleo em um período de quatro meses.

 

 Para reduzir a pressão arterial  em 4%, que é uma porcentagem significativa, o paciente vai tomar uma dose de 500 mg duas vezes por dia , sob orientação de um médico.

 

O óleo para ingestão é comercializado em cápsula e devem ser ingeridas com água ou suco, é indicado que esta ingestão seja feita após as principais refeições, pois as cápsulas necessitam de uma certa quantidade de gordura para serem absorvidas e usadas pelo organismo. 

 

Outra inflamação que o óleo de prímula auxilia na diminuição é a dos lábios, causadas pelo uso dos remédios isotretinoína, para a diminuição dessa inflamação o paciente precisa ingerir seis cápsulas de 450 miligramas três vezes por dia em um período de oito semanas.

Cuidados ao consumir

Casos em que os óleos podem ser usados: na psoríase, neuropatías diabéticas, eczema, artritis, menopausa como suplementação de ácido ômega 6. 

 

A única contraindicação é para as pessoas que tem epilepsia e faz o tratamento com fenotiazínicos, e corre o risco de ocasionar um quadro mais grave.

 

O óleo pode ter interação com outras drogas como os ácidos acetilsalicílico, ticlopidina, antiepiléticos entre outros. Também foi observado a interação do óleo com a anestesia em cirurgias. 

O óleo de Prímula emagrece mesmo?

O uso do óleo de prímula traz benefícios para nosso organismo e auxilia em diversas coisas, como saúde da pele e também na perda de peso, o óleo de prímula contém diferentes propriedades medicinais que auxiliam a melhoria de vários órgãos do corpo humano. 

 

O óleo de prímula vem se destacando também como um agente que auxilia na perda de peso. Os estudiosos estão buscando respostas para o efeito do óleo na queima de gorduras, no entanto outros agentes são apontados como contribuintes na oxidação de gordura.

 

São muitos os fatores que causam o aumento de peso, alguns são os desequilíbrios hormonais, genética e a má alimentação.

O óleo possui ácidos graxos poli-insaturados, que contém propriedades anti inflamatórias que auxiliam no combate a inflamações causadas pelo peso em excesso.

 

Quando o organismo está inflamado, a perda de peso é dificultada, o uso do óleo diminui essa inflamação e ajuda a perda de peso, ou emagrecimento. 

 

O equilíbrio hormonal também é uma ação do óleo de prímula. 

 

O óleo prolonga a sensação de saciedade e controla a glicose no sangue, com isso a pessoa não sente fome e consequentemente ocorre a  perda de peso.

 

Hoje já existem várias pesquisas sobre a perda de peso usando o óleo de prímula.

Óleo de prímula reduz gordura abdominal?

A região do abdome é um lugar onde ninguém quer gordura acumulada, pois afeta a auto-estima e pode causar problemas de saúde.

 

 A gordura dessa região além de ser indesejada, é muito difícil de perder. Mas quando se combina uma dieta, suplementos e exercícios físicos essa dificuldade pode ter um fim. 

 

O óleo de prímula está sendo apontado como um dos suplementos naturais usados para auxiliar o emagrecimento. Ele contém um ácido gama-linoleico, que é uma gordura da família ômega 6, que está sendo usada na oxidação de gordura.

 

Para um melhor resultado na perda de peso é importante que o uso do óleo de prímula seja aliado a exercícios físicos e a uma boa alimentação.

 

 Em 1979, foi realizada uma pesquisa que apontou que o componente do óleo prímula realiza a ativação do tecido adiposo marrom, que é responsável pelo aumento de calor e queima de gordura.

 

Na pesquisa, foram usadas 38 pessoas divididas em dois grupos. As que fizeram o uso das cápsulas do óleo de prímula em um período de 8 semanas tiveram perda de peso, essa perda foi em média, 9 quilos em comparação às que não fizeram uso das cápsulas. 

 

Então, é importante afirmar que o óleo de prímula é eficaz contra o emagrecimento, principalmente por causa do ácido gama linoleico.

 

Os fatores que auxiliam na perda de peso mais rápido usando o óleo de prímula são:

 

  1. Os fatores que fazem parte do metabolismo das gorduras
  2. Outro fator é a redução do valor glicêmico da alimentação
  3. Outro fator importante é o controle do apetite
  4. Também é importante o reequilíbrio da função dos hormônios
  5. Os fatores que auxiliam no metabolismos do colesterol
  6. O fator que ajuda no equilíbrio da saúde do coração

Vale lembrar que o uso do óleo sozinho não irá oferecer resultados positivos contra o emagrecimento, é necessário a interação dos exercícios, boa alimentação entre outros.

Qual a melhor hora para tomar o óleo de prímula

A ingestão do óleo de prímula é indicado próximo às principais refeições, pois assim os compostos são absorvidos de forma melhor na presença de uma fonte de gordura.

 

Se você está tomando o óleo de prímula com o objetivo de emagrecer, o melhor horário para a ingestão da cápsula é 30 minutos antes das principais refeições.

 

É importante seguir as orientações de uso, assim como os miligramas ideais para cada tratamento. O ideal no geral é que seja inferido 500 mg diárias, junto com suco ou com água. 

 

Os principais componentes do óleo de prímula são:

 

  • Fontes riquíssimas de carbohidratos que são de boa qualidade,que são aproveitadas na respiração celular contém também fibras alimentares, sua função é aumentar a sensação de saciedade, o que as torna um aliado importante em dietas.

 

  • A vitamina E, ela age como um potente agente oxidante, que auxilia no combate ao envelhecimento e linhas de expressão.

 

  • As gorduras insaturadas, que são tidas como gordura boa, pois são mais fáceis de quebrar as ligações das estruturas químicas.

 

  • O ômega 6, auxilia contra problemas inflamatórios

 

  • O ácido esteárico promove a elasticidade da pele, maciez e suavidade

 

  • O ácido Palmítico oferece vantagens como a oxidação e fonte de vitaminas A.

 

  • O ácido oleico seu papel e o controle de hormônios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *