Barrinhas de Cereal são uma Cilada? Informe-se antes de comprar!


Barrinhas de cereal nem sempre são a escolha alimentar mais saudável, ou que pode ser consumida na dieta, entenda o por quê!

No mundo atual, com a correria do dia a dia, as pessoas tem cada vez mais dificuldade em parar e poder fazer um lanche completo ou até mesmo uma boa refeição de verdade. Com isso, muita gente acaba apelando para as famosas barrinhas de cereal, para somente “enganar” a fome. O problema é que muita gente acha que está fazendo uma escolha saudável, quando na verdade muitas dessas barrinhas tem graves problemas em sua composição. Vamos falar sobre isso abaixo, mas primeiro vamos explicar para quem não entende do que se trata.

Barrinhas de Cereal – do que se trata?

As barras de cereais foram introduzidas no Brasil na década de 90 como uma alternativa “saudável” de confeito, para indivíduos preocupados com a saúde e o controle de peso. A principal função delas é serem consumidas como “pequenos lanches”. Muito práticas e fáceis de carregar para qualquer lugar, se encaixaram bem à rotina cada vez mais intensa e corrida das pessoas.

De acordo com a ANVISA, para ser determinado com propriedade funcional a porção do produto pronto para consumo deve fornecer no mínimo 3g de fibras se o alimento for sólido. Podem ser incorporados diferentes ingredientes como: oleaginosas (castanhas, amêndoas, nozes), frutas, açúcar mascavo, farelos (aveia, chia, linhaça, flocos de arroz), tornando estes produtos mais nutritivos. Podem ainda atender a públicos específicos: não conter açúcar, glúten ou lactose.

Afinal, elas fazem bem ou mal?

Por serem produtos doces, os consumidores podem esquecer que também têm sódio e, às vezes, além do que declaram. Assim como a Nutry de castanhas, as barras de banana Trio, Nesfit, Quaker, Nutry, Taeq e Linea apresentam uma quantidade maior do mineral do que informam. Por isso, tenha cuidado com essas e não coma mais de uma.

Problemas de ressecamento

Como as barrinhas de cereais são fontes de fibras, a constante ingestão (ou o excesso de ingestão de fibras) pode causar ressecamento das fezes, culminando em constipação intestinal. Isso não é saudável, uma vez que o ressecamento das fezes por longo período de tempo pode desencadear problemas intestinais e até mesmo câncer, principalmente se já houver caso na família de quem consome esses produtos.

As versões orgânicas devem ser as escolhidas e são ótimas para a saúde. “Elas geralmente não possuem aditivos químicos, como os conservantes e corantes artificiais, que estão associados ao mal funcionamento do organismo e também podem favorecer o câncer e problemas neurológicos”, explica a nutricionista Isabel Jereissati.

Cuidados antes de comprar

A escolha das barrinhas deve ser feita de acordo com a descrição dos ingredientes (eles são descritos de forma decrescente: do maior para o menor). Então, para realizar uma boa escolha, opte por aquelas que o primeiro ingrediente é um cereal integral (fonte de fibras!): aveia, quinoa, amaranto ou castanhas em geral: castanha do pará, nozes, amêndoas, etc. Lembrando que quanto menos açúcar ou descrição de açúcar tiver melhor. E melhor ainda, se ela for adoçada com mel ou frutas (banana, tâmaras, etc).  Não deixe de observar a quantidade de gordura e sódio presente nelas (fuja daquelas com chocolate…) !

Onde comprar mais barato?

Nas lojas abaixo, pode encontrar bons preços, clique e confira:

Conclusão

Bom pessoal, esperamos que tenham curtido

Sugestões de outros artigos, podem deixar nos comentários!

Recomendados para você:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *