Saude

Ansiedade no trabalho: aprenda como lidar com esse desafio


A ansiedade sempre foi um tema comum na sociedade contemporânea, inclusive nos ambientes de trabalho. Porém, com o advento da pandemia da Covid-19, muito mais indivíduos se viram atingidos por essa problemática. Confira agora as suas causas e saiba como lidar com ela.

A palavra ansiedade é usada para denotar uma angústia persistente, um estado de apreensão e medo diante de determinadas situações, sejam positivas, sejam negativas.

Assim, a ansiedade não é algo necessariamente ruim e a sua presença em algumas ocasiões da vida é comum, trazendo preocupações apenas quando os sentimentos se tornam excessivos, causam sofrimento e provocam alterações no cotidiano do indivíduo, inclusive na sua saúde física e mental.

No ambiente de trabalho, o desempenho profissional é prejudicado quando o funcionário apresenta altos níveis de estresse e uma ansiedade diária, afetando a qualidade do seu trabalho e a sua produtividade.

Por isso, as empresas devem se atentar à qualidade do ambiente organizacional e à cultura da instituição se quiserem uma redução no presenteísmo dos trabalhadores, uma das consequências mais comuns quando se tem um ambiente laboral estressante, ainda mais com a pandemia do novo coronavírus.

O aumento nas estatísticas

De acordo com uma pesquisa feita pela Robert Half, empresa de recrutamento e seleção, 42% dos trabalhadores brasileiros enfrentam diariamente estados de ansiedade e estresse durante o exercício de suas atividades profissionais.

ansiedade no trabalho

Com a ocorrência da pandemia do Coronavírus em 2020, outra pesquisa, desta vez feita pela empresa Willis Towers Watson, constatou que 61% dos profissionais tiveram um aumento dos quadros de ansiedade.

Esses números mostram que a ansiedade é um dos principais transtornos do ambiente de trabalho e deve ser tratada logo que surgirem os primeiros sintomas.

As principais causas da ansiedade no trabalho

Os principais fatores que podem causar a ansiedade no ambiente laboral são a falta de reconhecimento profissional, o excesso de trabalho ou de responsabilidades assumidas, a alta competitividade e a busca desenfreada por resultados ou por metas irreais, a pressão para cumprir prazos curtos, entre outros.

A ansiedade manifestada também pode ser consequência do desequilíbrio em outras áreas da vida da pessoa.

Porém, ao chegar ao trabalho, as pressões típicas do ambiente acentuam o quadro clínico e pioram o desempenho do indivíduo, gerando ainda mais ansiedade e virando um ciclo que parece não ter fim.

Sintomas e consequências

Além do sofrimento psicológico, sintomas físicos da ansiedade também podem ser sentidos, como tontura, dor de cabeça, falta de ar, palpitações, alterações intestinais, lapsos de memória, sudorese e cansaço excessivos.

Toda essa sobrecarga no organismo acaba impactando no desempenho profissional, ocorrendo queda de rendimento no trabalho, dificuldades de concentração e na tomada de decisões, problemas de memória e alto índice de presenteísmo.

Como reduzir a ansiedade no trabalho?

Para ajudar a diminuir os níveis de estresse e ansiedade no ambiente de trabalho, existem várias técnicas que o próprio indivíduo pode adotar com o objetivo de melhorar sua saúde mental e evitar tais transtornos.

Porém, como cada pessoa é única, aconselha-se a testagem de diferentes métodos para saber quais são mais eficazes, dependendo da personalidade do indivíduo e dos gatilhos que provocam os quadros de ansiedade.

A seguir, confira as técnicas mais conhecidas e as dicas de como aplicá-las no dia a dia:

  1. Identifique os fatores no trabalho que causam a ansiedade:

O autoconhecimento é fundamental para o diagnóstico das situações que causam picos de estresse no organismo.

Tentar perceber as causas, internas e externas, que levam ao aparecimento da ansiedade já é meio caminho andado em busca de seu controle e redução.

Após a identificação dos gatilhos que causam ansiedade no trabalho, pode-se procurar, sozinho ou com ajuda profissional, as melhores maneiras de evitá-los ou de se lidar com eles.

  1. Anote e defina as prioridades:

Ao mesmo tempo em que exercita o autoconhecimento, procurar saber quais são as atividades laborais mais prioritárias ajuda a focar no que realmente importa e também a definir uma rotina que lhe traga uma maior sensação de segurança.

Ponha no papel todas as atividades exercidas no trabalho em cada dia da semana e destaque aquelas de maior urgência, assim como os seus prazos. Desse modo, você terá um maior controle sobre as suas tarefas e o seu rendimento.

  1. Faça pausas regulares durante todo o expediente:

É comprovado cientificamente que a concentração humana tem limite de tempo e o corpo precisa de pausas para descansar e recuperar o ritmo da atenção.

Se esforçar por muitas horas seguidas leva a uma estafa mental e aumenta os níveis de estresse.

Por isso, o recomendado é estabelecer pausas de 10 minutos a cada 50 minutos trabalhados, aproveitando esses pequenos momentos para se alongar, tomar uma água, conversar com colegas, enfim, distrair a mente das preocupações diárias.

  1. Pratique atividades físicas e tenha uma alimentação saudável:

Alguns alimentos interferem diretamente em nosso estado emocional, como o chocolate e o café, por exemplo, pois afetam nossos neurotransmissores.

O mesmo vale para a prática constante de exercícios físicos, porque eles estimulam a liberação de hormônios, como a serotonina e a dopamina, que inundam nosso corpo com sensações de tranquilidade e relaxamento.

Portanto, ter uma alimentação balanceada e se exercitar com certa frequência são chaves fundamentais para melhorar a qualidade de vida e, consequentemente, reduzir os níveis de estresse e ansiedade.

  1. Busque ajuda especializada:

Se a ansiedade já dura há certo tempo e afeta drasticamente o bem-estar e a rotina do indivíduo, pode ser um sinal de que ela se tornou crônica. Nesses casos, o indicado é procurar ajuda médica.

Psicólogos, psicanalistas e psiquiatras são os profissionais mais recomendados para indicarem o melhor tratamento para cada tipo de transtorno de ansiedade.

Psicoterapia, exercícios de relaxamento, como a meditação e a yoga, e também o uso de alguns medicamentos são as terapias mais recomendadas de maneira geral.

Nunca tenha vergonha de procurar ajuda! A ansiedade pode ocorrer com qualquer pessoa em diferentes faixas etárias.

O importante é buscar estar bem consigo mesmo e não deixar que a ansiedade prejudique seu desempenho profissional, sua qualidade de vida e seus momentos de felicidade.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *