Por Que o Açúcar é Tão Viciante Quanto a Cocaína?


Estudo da Universidade de queensland afirma que o açucar é tão viciante quanto a cocaína, entenda os perigos do seu consumo!

Quanto de açúcar você consome diariamente? Se não sabe dar uma resposta precisa é importante começar a prestar atenção a quanto de açúcar está na sua mesa e na sua alimentação.

Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, descobriu que o açúcar possui mecanismos viciantes semelhantes ao da cocaína.

Os especialistas alertaram para a importância de dedicar a mesma atenção e cuidados com as pessoas com predileção por doces que aquela dispensada aos viciados em cocaína. Vamos entender por que o açúcar é tão viciante quanto a essa droga?

O que é o açúcar?

A primeira questão que deve ser levantada é a explicação do que é o açúcar haja vista que existem diferentes tipos de açúcares.

O organismo do ser humano consegue processar apenas três tipos de açúcares que são: glicose, frutose e galactose.

O açúcar branco que está presente em nossas mesas, conhecido como sacarose, é uma mescla de frutose e glicose.

Por que o açúcar é viciante?

açucar é tão viciante quanto a cocaína

A classificação do açúcar branco como viciante se deu através da observação de que ele causava reações semelhantes a aquelas que se manifestam nos viciados em drogas como a cocaína.

Indivíduos com dependência em drogas e em açúcar podem ter episódios de ânsias, compulsão alimentar, depressão pela abstinência entre outros.

Saiba que é possível que uma pessoa com vício em açúcar apresente distúrbios de comportamento.

Reações do açúcar no organismo

A abordagem dos cientistas para a sua investigação foi a das reações que o açúcar refinado tem no organismo.

Os estudos detectaram que o açúcar tem efeito bastante semelhante ao de drogas opiáceas.

Basicamente as duas substâncias se baseiam num primeiro efeito de estímulo de produção de dopamina, substância neurotransmissora que é responsável entre outras coisas pela sensação de prazer no organismo.

O consumo frequente da substância geradora da sensação de bem-estar faz com que sejam diminuídos os níveis de dopamina obtidos de maneira que se mostra necessário aumentar o consumo.

O indivíduo precisa consumir uma quantidade muito elevada de açúcar para chegar aos níveis do começo e isso vai se tornando uma bola de neve.

O processo é o mesmo com os dependentes de cocaína, por isso muitas pessoas perdem o controle.

Obesidade

O açucar é inimigo de quem deseja emagrecer de forma natural. Se esse é seu objetivo passe longe do açúcar.

Como o indivíduo tem a sensação de que precisa aumentar o consumo de açúcar para que possa voltar a se sentir bem pode acabar tendo o acúmulo de sobrepeso.

Além disso, devemos lembrar que há riscos muito sérios para a saúde do consumo desenfreado de açúcar. O estudo detectou que a longo prazo esse consumo exagerado de açúcar pode causar problemas neurológicos e inclusive causar consequências psiquiátricas.

Aumento do consumo diário de açúcar

O estilo de vida moderno e a difusão dos produtos industrializados têm contribuído para que o ser humano tenha uma ingestão elevada de açúcar diariamente.

Os especialistas recomendam que o consumo diário de açúcar seja de 90 gramas para adultos que mantêm uma dieta de 2 mil calorias.

O consumo diário excessivo de açúcar pode levar a quadros de obesidade, diabetes tipo 2, cáries e até mesmo complicações cardiovasculares.

Tratamento

O estudo ainda identificou que as mesmas substâncias que são usadas para o tratamento do vício em nicotina podem ser usadas para eliminar a dependência em sacarose.

A abordagem do consumo excessivo de açúcar como uma questão de vício é essencial para que haja um foco maior na construção de uma sociedade mais saudável.

Vivemos num momento em que os alimentos ricos em açúcar são os de mais fácil acesso sendo relevante conscientizar as pessoas sobre o mal que eles podem causar a médio e longo prazo.

Gostou de saber mais sobre o açúcar como um ingrediente viciante?

Ofertas dos nossos anunciantes:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *