Tendinite: por que ocorre? como evitar? Como tratar?

A tendinite é um mal dos tempos modernos, mostramos como ela ocorre e algumas medidas que ajudam a evitar que ela ocorra

No mundo moderno de hoje, passamos horas e horas digitando em computadores, segurando celulares de forma incorreta, sentados com braço apoiado de forma incorreta e muitas outras atividades que em longo prazo prejudicam bastante nosso corpo. Já até falamos aqui da síndrome text neck, que aflige quem usa muito celular, mas há um mal mais comum que pouca gente sabe que tem, embora sofra com isso e sinta todos os dias: a tendinite. Vamos falar um pouco sobre como ela ocorre e algumas coisinhas que se pode fazer para que ela não ocorra. Mas primeiro, vamos entender do que se trarta, acompanhe.

O que é a tendinite?

De acordo com a literatura médica, a Tendinite significa inflamação de um tendão e de sua bainha. Os sinais e sintomas são semelhantes a outros processos inflamatórios (dor, calor, vermelhidão e “inchaço”), podendo evoluir para lesões parciais ou ruptura completa do tendão quando não tratada adequadamente.

O tendão é uma estrutura que liga o músculo ao osso, de grande resistência a cargas, tendo como função transmitir a força produzida no músculo até o osso para movimentar as articulações. Geralmente a tendinite é denominada de acordo com a região do corpo: tendinite Aquiles(tendão de Aquiles), tendinite patelar (tendão patelar) e epicondilite lateral (epicôndilo lateral).

Apesar da inflamação puder ocorrer em qualquer um dos tendões do corpo, a sua ocorrência é mais frequente em torno dos ombros, cotovelos, pulsos, joelhos e calcanhares.
Alguns nomes comuns para vários problemas de tendinite são:
  • Cotovelo de tenista
  • Epitrocleite
  • Ombro do arremessador
  • Ombro do nadador
  • Joelho de saltador
Se a inflamação for grave e levar à rutura de um tendão, você pode necessitar de reparação cirúrgica, no entanto, a maioria dos casos podem ser tratados com sucesso através de repouso, fisioterapia e medicamentos para reduzir a dor.

Diagnóstico

Os médicos normalmente baseiam o diagnóstico da tendinite em sintomas e resultados de exame físico. Algumas vezes, uma imagem por ressonância magnética (IRM) ou ultrassonografia podem ajudar. Os sinais e sintomas das tendinites incluem dor e inchaço de intensidades variáveis, diferentes graus de restrição dos movimentos e da força muscular, impedindo a pessoa de realizar atividades simples, como escrever, caminhar ou subir escada, por exemplo. A pele que recobre o tendão afetado pode ficar aquecida e avermelhada. As profissões mais afetadas pela tendinite costumam ser as de telefonistas, instrumentistas, bailarinos, atletas, digitadores, etc.

Como evitar que ela ocorra?

Anúncio Patrocinado:

A tendinite normalmente tem a sua causa atrelada ao fator de risco. A inflamação nos tendões pode ser desencadeada pela falta de alongamento muscular, movimentos repetitivos, postura inadequada, estresse e até mesmo algum tipo de doença autoimune.

Algumas dicas de como prevenir a tendinite e se livrar dessa dor que incomoda tanto:

– No trabalho, tente levantar de tempos em tempos para se alongar um pouco e se movimentar.

– Procure cadeiras que têm apoios de braço.

– Ao fazer movimentos repetitivos, como digitar, dê uma parada e alongue os punhos.

– Faça exercícios físicos com regularidade. Vá progredindo aos poucos, fortalecendo os músculos, e não se esqueça de realizar o aquecimento.

evitar tendinite

Como a fisioterapia pode ajudar?

A fisioterapia estabelece objetivos para cada fase do tratamento, ou seja, na fase aguda e na fase crônica. Na fase aguda o paciente terá que interromper temporariamente as atividades que agravam os sintomas, o fisioterapeuta realizará técnicas para desativação dos pontos de dor, crioterápica (gelo), alongamentos e se necessário órteses. O objetivo desta fase é melhorar o ciclo dor – espasmo – dor, dificultar um maior encurtamento do tendão e preparar os mesmos para alongamentos específicos. Na fase crônica é indicado um programa de exercícios de contração excêntrica. Assim, inicia-se com aquecimento da musculatura, em seguida realiza exercícios para ganho de flexibilidade, exercícios específicos, alongamentos e por fim usa-se a crioterápica para aliviar a dor. Logo, o tratamento fisioterapêutico será mais eficaz, melhorando os sinais e sintomas apresentados e a qualidade de vida do paciente.

Conclusão

Gostaram das informações pessoal? Lembramos que uma das melhores formas de se prevenir a ocorrência da tendinite, além das citadas acima é consultar regularmente o médico ortopedista ok? Assim ele irá pedir os exames e verificar se está tudo ok com seu corpo e o que deve ser feito d exercício. Não nos responsabilizamos pelo mal uso das dicas aqui apresentadas, que são de domínio público na Internet.

Dúvidas ou sugestões de novos artigos, podem deixar nos comentários!

Recomendados para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *