Ovários Policísticos: o que é? E como tratar?

A SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos) é bem mais comum do que as pessoas imaginam! Muitas mulheres têm ovários policísticos e nem sabem! Quer saber os sintomas e como tratá-los? Confira essa leitura!

ovariopolicistico

A síndrome é um distúrbio endócrino que provoca alteração dos níveis hormonais, levando à formação de cistos nos ovários que fazem com que eles aumentem de tamanho. Essa doença estar caracterizada pela menstruação irregular, alta produção do hormônio masculino (testosterona) e presença de micro cistos nos ovários, impedindo a ovulação e por consequência, a fertilidade da mulher.

A causa dessa doença ainda não é totalmente esclarecida. A hipótese é que ela tenha uma origem genética e estudos indicam uma possível ligação entre a doença e a resistência à ação da insulina no organismo, gerando um aumento do hormônio na corrente sanguínea que provocaria o desequilíbrio hormonal. Segundo o Serviço de Endocrinologia do Hospital das Clínicas de São Paulo, a Síndrome do Ovário Policístico atinge cerca de 7% das mulheres na idade reprodutiva.

Sintomas

A falta crônica de ovulação ou a deficiência dela é o principal sinal da síndrome, mas em conjunto, outros sintomas podem ajudar a detectar essa doença, como:

  • Acne (já falamos aqui sobre alguns produtos que podem ajudar a diminuí-la);
  • Aumento do volume ovariano;
  •  Ausência da menstruação ou irregularidade (desde a primeira ocorrência do fluxo);
  • Ausência de ovulação;
  • Aumento de peso e obesidade;
  •  Hirsutismo (crescimento de pelos no rosto e outros locais em que a mulher normalmente não tem pelos);
  • Queda de cabelo;
  • Resistência insulínica (RI);
  •  Problemas com a fertilidade e dificuldade para engravidar;

Apesar da SOP ser causa da irregularidade menstrual em 85% das jovens, esse distúrbio pode se manifestar de diversas formas. Em casos mais graves, pode predispor o desenvolvimento de diabetes, doenças cardiovasculares e infertilidade. Além disso, está associada com o maior risco para o desenvolvimento de outras doenças como câncer de endométrio (tumor localizado na parede interna do útero).

Anúncio Patrocinado:
   

Diagnósticos

Para realizar o diagnóstico da síndrome dos ovários policísticos são necessários o exame clínico, o ultrassom ginecológico e exames laboratoriais. Através do ultrassom, a doença é percebida pelo aparecimento de muitos folículos ao mesmo tempo na superfície de cada ovário. Esse ultrassom deve ser feito entre o terceiro e o quinto dia do ciclo menstrual. Não sendo a mulher virgem, deve-se dar preferência à técnica de ultrassom transvaginal.ovários policisticos- cliclo do folículo

Mulheres que apresentam apenas sinais de ovários policísticos ao ultrassom sem desordens de ovulação ou hiperandrogenismo não devem ser consideradas como portadoras da síndrome dos ovários policísticos. Para ser diagnosticada é preciso que a paciente apresente dois ou três sintomas combinados, e que seja excluída outra patologia. Além disso, o médico deve avaliar sua história clínica e realizar o exame físico.

Como tratar?

A SOP não tem cura! Entretanto, há como controlar os avanços e comprometimentos que a doença pode causar. O tratamento da SOP deve estar acoplado ao incentivo a uma dieta alimentar e a prática de atividade física, pois é fundamental a mudança no estilo de vida. Isso melhora a resistência insulínica, a fertilidade, regula a ovulação e aumenta a sensibilidade à insulina.

Dentre as opções medicamentosas, os anticoncepcionais orais têm sido muito utilizados, são seguros e eficazes em pacientes sem maiores comorbidades metabólicas. Por causa dos vários sintomas, o tratamento deve englobar diversos medicamentos como: estimulantes da menstruação, medicamento para reverter o quadro de infertilidade, cosméticos conta a acne e psicoterapias (com um profissional psicólogo) para o controle do estresse e da ansiedade.

Para quem quer engravidar a dieta e exercícios físicos representam o tratamento de primeira linha, melhorando a resistência à insulina e retorno dos ciclos ovulatórios, mesmo na ausência de perda de peso. Com o tratamento medicamentoso adequado, cerca de 50% a 80% das pacientes apresentam ovulação e 40% a 50% engravidam.

Por isso, se você identifica alguns dos sintomas relatados acima, procure um médico endocrinologista. Ele é o profissional adequado para diagnosticar e conduzir o tratamento da SOP. Não perca tempo, cuide-se!

ovarios_policisticos

Gostou desse texto? Deixe aqui registrado o seu comentário, dúvidas ou sugestões!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *