Gordura no fígado: por que ocorre? como evitar?

Veja como a gordura no fígado pode ser um perigo para sua saúde e como evita-la, confira conosco!

A gordura em excesso no corpo humano pode provocar diversas doenças, como colesterol alto, diabetes, hipertensão e tantas outras. Mas você sabe o que a gordura especificamente no fígado pode causar? Como ela ocorre? Leia nesse artigo tudo sobre a gordura no fígado e saiba o que fazer para evita-la.

Qual-o-segredo-para-reduzir-a-gordura-abdominal-3

Doenças relacionadas a gordura no fígado

O acúmulo de gordura no fígado pode é algo muito comum e pode ser dividida em alcoólica, quando é causada por ingestão de bebida alcoólica em excesso, e em  não alcoólica. A doença mais comum causada pelo alta concentração de gordura no fígado é a esteatose hepática. A esteatose hepática não alcoólica pode ser causada por hepatites virais, diabetes, resistência à insulina, sobrepeso ou obesidade, níveis elevados de colesterol ou triglicérides e drogas como corticoides, estrogênio, amiodarona, antirretrovirais, diltiazen e tamoxifeno. Há também as causas relacionadas a algumas cirurgias para obesidade, desnutrição ou rápida perda de peso – esses por levar a um estresse metabólico com acúmulo de gordura no fígado. A causa mais frequente é a obesidade, ou mesmo o sobrepeso. A esteatose não alcoólica atinge cerca de 20% da população geral e cerca de 60% das pessoas obesas. Mais de 70% dos pacientes com esteatose são obesos, e quanto maior o sobrepeso, maior o risco. A esteatose é mais comum em mulheres, provavelmente por ação do estrogênio.

 

Graus de gordura no fígado

Existem três graus de esteatose:

  • Grau 1 ou leve: quando há pequeno acúmulo de gordura
  • Grau 2: quando há um acúmulo moderado de gordura no fígado
  • Grau 3: quando ocorre grande acúmulo de gordura no fígado.

A  Esteatose de grau 1 ou leve é quando ocorre pequena deposição de gordura no fígado, se essa gordura persistir por um tempo prolongado ou se houver um maior acúmulo de gordura, pode acarretar dano às células do fígado, com inflamação. Ou seja, após vários anos de esteatose ela pode se tornar uma  hepatite pelo excesso de gordura. A esteato hepatite é um quadro bem mais preocupante que a esteatose, pois pode evoluir para cirrose hepática em cerca de 20% dos casos, que é a doença mais temida provocada pela gordura do fígado.

Anúncio Patrocinado:

 

 

Sintomas da gordura no fígado

gordura-no-figado-e-hipotireoidismo

Apesar de nem sempre demonstrar sintomas, mas algumas coisas podem ser observadas para saber se você está com gordura no fígado. A gordura no fígado as vezes é conhecida como assassina silenciosa, exatamente por essa falta de sintomas, principalmente no inicio da doença. Porém conforme a doença for avançando os sintomas começam a aparecer, mas isso pode demorar anos.  Confira alguns sinais de que você pode estar com gordura no fígado:

  • Fadiga: Quando o fígado está com um nível alto de gordura ele perde algumas de suas funções e para se proteger e compensar o corpo passa a bombear mais sangue para o fígado, o que gera fraqueza, confusão e perda de energia.
  • Excesso de peso: estar acima do peso aumenta o risco de ter gordura no fígado em 75% de chances.  Além disso, pessoas mais propensas a obesidade são os de meia idade.
  • Icterícia: A icterícia, uma condição que se mostra no amarelamento da pele e dos olhos, é um sinal comum de doença hepática. Ela é causada quando a bile do fígado é bloqueada, o que causa elevações amareladas e que coçam na superfície da pele e ao redor das pálpebras.
  • Urina com coloração diferente: Quando existe o desenvolvimento de icterícia, você também nota mudanças na cor da sua urina, que parece mais escura. Quando você defeca, você também pode notar um dos sintomas de gordura no fígado, com suas fezes se tornando esbranquiçadas ou com cor de cinzas, e emitindo um odor desagradável.

 

Recomendados para você: